Morreste-me

Posted by xXxPePexXx | Posted on 04:30

0


Morreste-me,
e poderia resumir me ao silêncio,
já que simplesmente tudo o resto falhou...

morreste-me,
e podia gritar o quanto dói,
mas que de nada me vale...
pois ninguém sabe o que sinto.

morreste-me,
e sem dar por nada caí num abismo sem fim...

morreste-me,
e o que mais me custa saber,
é que a culpa foi em parte minha...
...culpado por acreditar na felicidade.

morreste-me,
e agora tudo é um grande nada para mim.

morreste-me,
e o meu único consolo,
é o frio do inverno..
que lentamente arrefece este coração,
que aos poucos tentou dar aquilo,
que à tanto havia perdido...

morreste-me,
e voltei a ser nada no meio de tudo.

morreste-me,
e não merecia passar por tudo novamente,
mesmo sabendo que nunca iria conseguir...

morreste-me,
e tentei...
tentei ser diferente dos outros que te amaram pela beleza do gesto
e não pela beleza do sentimento.

morreste-me,
e tentei dar aquilo que outrora dei...
e que tanto abusaram,
pois simplesmente deitaram fora quando parou...

morreste-me,
e mesmo sem culpa de me fazeres sentir desta forma,
não me consigo culpar a mim mesmo,
por acreditar que irias ser feliz.

morreste-me,
e talvez o meu abraço não fosse suficiente para te proteger,
ou o meu beijo capaz de te fazer acreditar...

morreste-me,
simplesmente porque não fui capaz de dizer não,
não fui capaz de negar os meus sentidos,
que ansiavam pelo teu corpo,
a fome e o desejo de te ter...
de te ter mais para mim...
de te fazer meu para sempre,
de puder elevar o teu ser,
ao expoente máximo da minha devoção mental e carnal.

morreste-me,
mas não posso mudar quem sou,
não posso obrigar ninguém a gostar de mim...
não posso fazer mais...

morreste-me,
e eu dei tudo,
o meu tempo...
o meu choro...
a minha entrega...

morreste-me,
e lentamente foram se esgotando as forças em vão,
...parece que não fui o suficiente.

morreste-me,
e cheguei a sentir me culpado por tudo,
mas afinal onde errei?
por ser honesto naquilo que sentia?

morreste-me,
e passei de brasa a cinzas...

morreste-me
e agora...
apenas posso desejar o melhor a todos os que me deixaram para trás,
o melhor de tudo o que um dia poderia ter sido a meu lado!

.Morri-te.

Todo o Tempo...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 02:29

0


(Deitado no chão...)
Estou tão farto de mim,

não suporto mais guardar estas minhas reacções sem sentido,

porquê?

Passado tanto tempo,

porquê agora?

Deixei de me entregar às pessoas,

com medo de me magoar no futuro...

tornei me frio como o gelo,

quando outrora fui fogo... calor,

despertaste esse meu lado adormecido,

senti que estava na hora de o fazer,

abri em mim certas emoções que estavam fechadas a muito tempo,

fui abrindo os olhos aos poucos...

fizeste me voltar a acreditar... num eu que a minha memoria já vagamente lembrava,

pois apagou aos poucos as lembranças dos momentos menos bons, da dor e de todo o sofrimento
porque passei...

Espero por ti aqui...

Sentado no chão vejo o tempo passar,

esse tempo tão precioso que se vai escapando entre os meus dedos...

Remexeste tanta coisa dentro de mim,

e no dia que te ausentaste sem dar noticia...

o silencio apoderou se deste meu espaço...

este meu espaço que deixei ser teu,

inebriaste me com o teu cheiro,

os teus beijos como uma droga... deixam me perdido,

sinto me enfeitiçado pelo teu toque,

anseio o ar que respiras...

O tempo continua a passar...

estagnei!

Vou me contorcendo no chão perdido em sonhos,

e nesses sonhos sou feliz...

sou feliz a teu lado.

De que me serve toda a imaginação se não me procuras,

se te deixas fugir sem eu te ter magoado,

não me roubes as palavras,

não destruas as promessas...

todos os nossos momentos...

voltaste a fazer me feliz,

como nunca tinha sentido antes,

e tantas são as vezes que te digo que me fazes sorrir,

que perdi a conta...

Neste tempo tão curto... e tão longo... que passamos,

transformei me,

e continuo a mudar aos poucos,

tens o dom de me moldar sem pedires,

sinto uma ânsia de te fazer feliz indescritível...

O tempo não é o mesmo quando passado a teu lado,

cada toque na tua pele faz me arrepiar por dentro...

estou perdido...

perdi me em ti...

arruinado...

a espera que me voltes a moldar.

Estou a espera...
e continuo a espera neste chão frio,

a espera que me voltes a fazer sorrir...

a espera do teu abraço...

a espera que o tempo pare de novo...

para ti...

tenho todo o tempo do mundo.

Porquê?

Posted by xXxPePexXx | Posted on 22:09

0






Tudo termina quando as palavras não superam tudo o resto...
é a verdade nua e crua,
não entendo o porquê mas quando me sinto feliz,
tenho uma tendência descomunal para puxar o tapete a mim mesmo,
estou tão habituado a cair que o factor felicidade para mim é quase como não fosse merecido...
Estou saturado de me sentir desta forma,
pensava que tudo estava bem até ficar sozinho dentro de 4 paredes,
foi aí que os pensamentos e memorias passadas começaram a aparecer
como flash's em frente dos meus olhos,
comecei a ficar nervoso,
prometeram me amor e protecção...
eu perguntei:
''Algum dia me vais magoar?''
e a resposta foi:
«-Não, nunca!»,
agora pergunto novamente,
porquê mentir me?
Porquê magoar me?
Serei assim tão insignificante a teus olhos que não mereça o teu esforço e dedicação?
Alguma vez foste amado verdadeiramente?
Alguma vez te desejaram com todas as forças, na base do fazer te a pessoa mais feliz na face da terra?
Não o vês...
...ou finges que não.
Está tudo a tua frente e tu simplesmente deixas fugir as coisas entre os teus dedos...
Não entendo porque o fazes de uma forma tão simples,
como se não pensasses na dor que me causa ver tudo acontecer em frente dos meus olhos,
ver te estar a beira de desistir por aquilo que aos poucos construímos,
aquilo que ambos gostamos...
Nem as memorias contam?
Os momentos em que o frio prevalecia e eu te aconcheguei nos meus braços para não sentires a brisa gelada no teu corpo?
Quando paramos o tempo num só beijo,
quando brinco contigo à nossa maneira...
Mas tudo parece em vão para ti...
Não serei suficiente para aquilo que sempre sonhaste?
Não entendo...
diz me...
...Não me faças sofrer.

Obrigado...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 01:50

0


Eras um estranho na minha vida, tudo começou de uma maneira tão linear... nunca pensei que tudo se tornasse assim tão forte... embora desde o primeiro dia, fiquei enfeitiçado por ti, pelos teus olhos... pelo teu sorriso, até mesmo os teus gostos pessoais que colidiam com muitos dos meus, dia após dia foste entrando de leve na minha vida... deixando marcas pequenas, mas com um significado enorme para mim... Fazes me sentir a tua falta! mesmo antes, de tudo ter acontecido... ansiava por te ver, por falar contigo... por te abraçar... vieste de longe para me enfeitiçar, esse feitiço que não surtia efeito em mim, despertaste algo que havia morrido dentro de mim... não sei como o fizeste... mas tens o mérito de ser o único, fazes me falta... tocaste me a alma... roubaste me a calma.. Agora sentado na beirada da janela a ver a chuva e os trovões lá fora, lembro me de ti, da maneira como olhas para mim com o teu sorriso envergonhado, da forma como os espaços entre os meus dedos se entrelaçam nos teus na perfeição...e no misto de sentimentos que o teu beijo desperta em mim, e até o abraço mais simples é perfeito... Gosto de ser o teu 'aquecedor'... gosto de sentir que és meu nem que por meros instantes, gosto da maneira como me tratas como um príncipe e eu não estou habituado a isso... ou simplesmente por me conseguires fazer ficar acordado a teu lado a ver te dormir num sono profundo na esperança que fosse eu a participar desse teu sonho que te deixa nesse aspecto sereno e vulnerável, encostei me a ti, dei te um beijo e adormeci a teu lado e sussurrei ao teu ouvido.. 'gosto muito de ti... não te quero perder...'



Tratas-me como se eu fosse um príncipe,
E não estou acostumado a isso
perguntas me como foi meu dia
Já me conquistaste, apesar da minha vontade
Não te assustes se eu me apaixonar da cabeça aos pés
E não fiques surpreso se eu te amar por tudo que és
Eu não pude evitar,
É tudo culpa tua.
O teu amor é enorme e engoliu me por inteiro,
és muito mais corajoso do que eu pensava,
E isso não é da boca para fora
és o detentor das coisas incondicionais,
seguraste a respiração e a porta para eu entrar
Obrigada pela tua paciência
és o melhor ouvinte que eu já conheci
és o meu melhor amigo...
Melhor amigo com benefícios
O que te fez demorar tanto?
Eu nunca me tinha sentindo tão bem antes,
nunca quis alguma coisa racional
Eu sei disso agora...


Obrigado por seres assim... por gostares de mim...


<3

Dia de Chuva

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:25

0


Hoje foi um dia diferente...
foi um dia de chuva...

Deitei me a pensar no passado
e chorei no silencio do meu quarto,
não gritei nada ao mundo...
apenas me confortei nos cobertores
e esperei que tudo acabasse quando adormecesse,
não correu tão bem como esperava...
caminhei pela rua no percursos que faço todos os dias,
tudo a minha volta parecia um pouco mais cinzento...
um pouco mais tristonho...
Voltei a chorar em silencio
quando os rostos desconhecidos me analisavam,
e se perguntavam porque carrego um ar tão triste
quando sozinho caminho...
Não soube responder...
Depressa esbocei um sorriso rasgado
e continuei a disfarçar as magoas,
essas feridas que nunca fecharam
e que doem mesmo depois de tanto tempo,
mudei bastante sem duvida...
mas tudo o resto persiste!
não me consigo livrar desses demónios que me corroem o ser...
Lembro me vagamente de um momento passado
em que todos os dias sorria dia e noite...
não sei o que aconteceu entretanto,
fechei me a sete chaves dentro de mim
e simplesmente me esqueci!
Esqueci me de ser feliz,
esqueci me que tenho amigos que me amam,
esqueci me que nem tudo foram lágrimas,
esqueci me de sorrir mais vezes...
Esqueci me de mim!
A troco de nada...
a troco de uma culpa que não me pertence inteiramente
mas que não nego...
engoli em seco tanto pó do passado...
deixei que se aproveitassem daquilo que posso dar sem nada receber...
Cansei me...
até lá vivo um dia de cada vez...
cá vou vivendo entre os meus desabafos
entre ruas e ruelas de Lisboa
onde me perco em pensamentos.

Hoje choveu...
talvez seja isso...
foi somente um dia menos bom...
apenas mais um dia de chuva...

Viver o Presente

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:38

1


E assim começou uma jornada nova na minha vida... desta vez não vou pensar demasiado, deixei de me preocupar com o futuro, vivo o presente mais intensamente que ontem, tornei me mais forte, superei certos medos que tinha, ganhei uma nova visão do mundo a minha volta, da maneira como devo viver a minha vidas e das pessoas que me fazem realmente falta... Aquelas que nunca me deixaram cair... aquelas que me apoiam incondicionalmente e pelas quais eu daria a minha vida sem pensar duas vezes... o futuro é incerto? Sim... Mas por enquanto sabe me bem viver este presente caloroso com uma pessoa que não esperava ganhar o tipo de relação que agora mantenho, troco momentos, formei laços para a vida e arranjei um quarto no meu coração que só pertence às pessoas que fazem parte de mim... São grande parte da minha vida... São a minha droga favorita que apenas me proporciona bons momentos e acima de tudo... muitos sorrisos...

Quando me falam do coração... a minha boca cala se, guardei o talvez... alias está guardado a muito tempo, na mesma caixa que prometi nunca mais abrir quando o meu mundo ruiu pela ultima vez... Por vezes sim sinto falta de um carinho ou um abraço, mas encontro isso nas pessoas que gostam de mim e que nunca me vão deixar mal... Não preciso correr atrás de uma pessoa apenas para obter algum tipo de atenção.. Não sou assim, quando o momento chegar eu vou saber o que fazer e nesse momento sim serei completamente feliz ao lado de alguém que me ame sem questionar os seus sentimentos e os meus...
Apenas por vezes sinto vontade de fugir sem olhar para trás, gritar... chorar... e assim deixar fluir as magoas recalcadas... pelo caminho ficaram aqueles que me deixaram cair e que não voltarei a perdoar, os que lançaram promessas ao vento apenas para me convencer a algo que nunca iriam cumprir, os que cuspiram e abusaram da minha confiança e dedicação... Não voltarei a olhar para trás... nunca mais... Estou bem, sinto me bem, e estou a viver um dia de cada vez e é assim que quero continuar... tudo o resto não interessa.


Don’t cry
Open up your eyes and know
There’s someone else out there that feels this way

I’m singing to you
Cause I know what you’ve been through and now
It’s not so long ago I felt the same

Like soldiers
March on
If we can make it through the night will see the sun
March on, march on

I remember summer nights alone
Fireflies the only thing we own
All we ever dreams of California
I remember winters were so cold
Hunger was the only thing we know
And rock n’ roll dreamin’ was what saved us

Like soldiers
March on
If we can make it through the night will see the sun
March on, march on

Till we see the sun
Till we see the sun

Through the good times,
Through the bad times
Through the long days
Through the hard nights
Keep on till we see the sun

Like soldiers
March on
If we can make it through the night will see the sun
March on, march on

Like soldiers
March on
If we can make it through the night will see the sun
March on, march on

Even when there’s no one there for you march on
Even when the days are long for you march on
Like soldiers
March on

Anti Negação

Posted by xXxPePexXx | Posted on 00:44

1


Chegou a hora...
Já chega de guardar isto aqui dentro...
Deixei de tropeçar nas palavras soltas que tanto me magoavam,
desta vez não vai persistir ferida na minha pele,
não vai existir nenhum nó na minha garganta...
Apercebi me disso quando estava sentado sozinho junto ao rio
e o sol desaparecia ao longe no Tejo,
senti que naquele momento... tão meu
Derramei todas as lágrimas que faltavam chorar,
toda a magoa guardada dentro de mim,
aquela que finjo curar todas as vezes mas que de certa forma persiste...
pedi ao mar que guardasse a dor,
pedi ao vento que me guiasse no caminho certo,
mas nada mais faz sentido,
as promessas não duram,
as palavras morrem na praia,
sou mais forte que isto...
já ultrapassei tantas e tantas adversidades que já pouco me afecta neste mundo...
já não sinto dor
apenas o ódio daqueles que pensam ter em mãos o poder de julgar
quando tanta sujidade carregam consigo,
tantas mentiras...
este mundo revelou se um grande mundo de ilusões e falsas aparências...
Agora pergunto!!!
QUEM és tu para me julgar?
Quem és tu para me apontar o dedo?
A honestidade simplesmente deixou de existir nas pessoas,
deixei de me vitimisar,
encham os pulmões de ódio,
disparem contra mim,
feridas que não me matam, apenas me fazem ficar lentamente mais forte...
Agora caminho descalço sobre os vidros partidos...
reflexos e memorias perdidas,
o tempo gasto em vão,
morri para o mundo!
e renasci aos poucos...
para aqueles que guardo no meu peito,
aqueles que se mantiveram comigo,
aqueles que caminham comigo,
aqueles que me viram chorar,
os que me estenderam a mão quando tudo o resto era vazio...
os que me fizeram sentir amor verdadeiro,
aquele amor que nunca encontrei em mais ninguém,
respiro para voçes!
vivo porque é nessas pessoas que encontro carinho,
são a minha família!
E por ultimo só tenho a dizer uma coisa...
Sou como sou
e um dia alguém me disse...
«muda aquilo que és para seres mais feliz»,
a resposta é...
NUNCA,
aquilo que sou ninguém me tira,
ninguém me rouba,
orgulho?
Talvez...
o dono da minha vida sempre foi e sempre serei eu,
nunca me irei reger por mentiras!
Nunca me irão julgar por me vestir da maneira que me visto,
pela musica que oiço,
pela maneira que tomo as rédeas da minha vida,
em tempos vivi uma mentira que criei para me intrigar num mundo que não era o meu,
num mundo de falsidade que pedia certos níveis de aceitação...
Foi o maior erro da minha vida!
Senti me humilhado,
senti nojo de mim,
perdi amizades... ganhei inimigos...
e aceitei me de novo,
renasci das cinzas...
desta vez não vou chorar,
desta vez não existem mentiras,
o dono da verdade não é dono de ninguém,
assim seja,
o primeiro passo é aceitar o erro,
já o fiz e a minha parte está feita...
Não devo nada a ninguém!
Take me as I am

Medo das sombras

Posted by xXxPePexXx | Posted on 22:17

0




Tenho vários medos, alguns mais fortes que outros, uns falam mais alto por vezes, quando sou consumido pelo silencio que me rodeia...aqui estou no meu canto, frágil...vulneravel a tudo, fraco... por vezes não entendo o que se passa dentro de mim quando por vezes me arrependo de certas escolhas que faço, coisas mínimas que passado o seu tempo se revelam ser penosas e esgotantes... por mais que tente, por mais que me esforce por disfarçar a dor que por vezes assombra os meus sonhos... porquê tanto medo? Não consigo arranjar explicação... preciso de amor preciso de amar mas sempre que o tento fazer algo me impede de avançar, algo faz com que a minha cabeça fale mais alto que o meu próprio coração... e não seria de esperar o contrario? Como nos romances cinematográficos onde o amor ultrapassa qualquer barreira, em que o coração leva o ser humano a fazer coisas inimagináveis como num estado de aparente vulnerabilidade fantasiosa em que tudo parece tão perfeito e efémero, em tempos senti me assim mais do que uma vez fechava os olhos e respirava amor, vivia do amor, que dava e tantas vezes não recebia mas aparentemente chegava e por mais errado que estivesse aos olhos do mundo não precisava de cura nem de nada mais, erros talvez... agora sinto me num constante impasse de deixar ou não o que sinto fluir... e por causa do mesmo ganhei uma capacidade inata de perder ou afastar aqueles que me querem... Porquê??? Como posso vencer este medo das sombras do meu passado, os demónios, as feridas, não me posso desculpar pelo meu passado como tantas vezes o digo para mim mesmo mas faz parte de mim... sofri como nunca tinha sofrido na minha vida uma dor que não era visível aos olhos dos outros pois aprendi sempre a esconder as minhas emoções por detrás de um sorriso, tenho medo que pensem que sou fraco, tenho medo de não conseguir, tenho medo de sofrer, de não saber o que esperar do futuro, de cair num abismo de sofrimento do qual rastejei com as poucas forças que sobravam dentro de mim e por fim consegui sair com muito custo, tal feito não quero voltar a experienciar, não quero voltar... quero parar tudo isto e vencer... não posso mais viver assim, quero deixar fluir as minhas emoções que tanto receio tenho em mostrar, não sei se alguém me consegue entender... por vezes nem mesmo eu consigo, e vezes sem conta continuo a matar o meu ser cada vez mais como se sufocasse dentro da minha própria mente e é quando todos viram as costas que o sinto, quando a porta se fecha e o silencio assombra todos os cantos da casa e o único som é o do meu choro sofrido num grito mudo, na tentativa de confortar aquilo que tenho guardado cá dentro... desde criança que faço isto e é horrível... sofro muito sozinho... dificilmente me vêem chorar, opto sempre por me deitar a um canto na escuridão e deixar que as lágrimas levem toda a dor e os medos... por vezes gostava de não ser assim, tento bancar o Durão a todo o custo mas por vezes o que sinto falta é de um carinho de me sentir protegido nos braços de quem gosta de mim, deixar que dominei as minha emoções por alguns momentos, e puder respirar de novo, sem medo, sem sombras.... estou a meia hora a tentar... chorar... embalado pela musica precisava de um ombro amigo mas neste momento é impossível, começo a ver que sempre que me sinto assim é quando não tenho outra alternativa... parece tão fácil escrever tudo o que sinto mas mostra lo é tão mais difícil mais uma vez o medo de aparentar algum tipo de fraqueza... não peço que me entendam apenas que me deixem... até ao dia em que irei perder o medo das minhas sombras...

...Peço-te...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:19

1


Perdido...
como sempre...
perdido nos meus pensamentos mais profundos,
eu tento com todas as forças do meu ser manter me firme
não pensar demasiado nas coisas
mas no final volta tudo a assombrar me o pensamento,
como a chuva que corroí cada pedaço do meu ser,
aquela chuva invisível que escorre pelo meu rosto enquanto estou sentado no escuro,
frágil...
desprotegido...
e sem eu sequer me ter apercebido tornei me vulnerável
ao teu toque,
ao teu cheiro,
ao som da tua voz,
fazes me falta...
e eu faço te falta
é algo que... não sentia ou pensei que não o sentia a muito tempo,
mas por vezes deixas me tão confuso com o teu jeito de ser
dás me vontade de quebrar tudo num momento,
nesses mesmos momentos
sustenho a minha respiração,
e conto...
os segundos
para tudo passar...
mas quando o tempo deixa de fazer sentido
descontrolas os meus sentidos num sussurro ao meu ouvido,
por vezes nos teus olhos não vejo nada mais que fascínio....
entristece me
pois sempre recusei tal tipo de atenção no que toca aos meus sentimentos mais ténues.
Mas naqueles momentos em que cresces sem saberes
mostras me outro tipo de faceta...
um olhar apaixonado,
forte,
puro...
e neste momento não existe mais nada que eu precise
do que alguém forte a meu lado
um pilar que me ajude a não chorar mais,
a não me sentir desamparado quando as luzes se apagam
pois o teu brilho...
irá ultrapassar toda a escuridão que abriga todos os meus pesadelos mais negros...
desejo isso...
agora...
constante...
Também eu sou frágil
embora possa tentar esconder por detrás de todas as mascaras que aprendi a usar
para não me magoar
e mesmo assim já deixei cair tantas...
lidei com tantos tipos de dor...
pessoal...
verbal...
psicológica...
amorosa...
e da ultima resultaram
todas as cicatrizes e feridas abertas que doíem quando pisadas
as mesmas que me deixaram num estado de desconfiança...
um estado de medo...
de perder,
de ariscar...
de por vezes tentar...
mas por ti vou lutar,
espero que faças o mesmo e lutes a meu lado da melhor forma...
não te quero perder...
mas não me tomes por garantido...
posso não ser muito mas prezo muito a minha felicidade,
aquela que nunca senti,
e é por ela que continuo a lutar,
a esperança de um dia a sentir na pele,
não ter que derramar mais uma lágrima.
Quando a vejo (felicidade) nos outros pergunto me...
'porque não posso ter isso também?'...
Reage agora,
agarra me com força,
prende me ao teu chão,
descontrola o meu corpo num toque,
rouba me o fôlego
num beijo profundo...
arranha me a carne em ferida desejosa de prazer,
envolve me em teus braços
e deixa que o mundo se apague a nossos olhos...
fecha todos os momentos dentro do peito e recorda os em todas as manhãs
quando o sol tocar o meu rosto e esboçar um sorriso,
e lembra te daqueles momentos em que sou teu e te pertenço incondicionalmente,
naqueles momentos em que o tempo parou para nós e fomos dois simples corpos
enrolados num manto de paixão...
...e gemidos de amor...

Renascer

Posted by xXxPePexXx | Posted on 19:14

1


Não entendo, não consigo, ou talvez não quero entender o que se passa comigo, milhares de acontecimentos momentos, pessoas, lugares envolvidos num flash momentanio intemporal... Eu mudei como tantas outras vezes, aprendi a respirar de maneira difrente, a aceitar me novamente... Mesmo quando ninguém sabe realmente o que se passa aqui dentro, dentro do meu peito o que penso o que sinto, mesmo quando agora me tenho que habituar a um sentimento que pensava ter morrido dentro de mim, a verdade é que penso que nunca desapareceu de todo apenas tinha medo de o voltar a sentir na pele, deixar transparecer... afinal sempre fugi daquilo que sempre desejava, alguém que luta por mim que me quer a seu lado... não entendo simplesmente porque demorou tanto tempo, medo talvrez... cobardia... ou porque arrastou com isso alguém tão importante para mim, hoje sobram as cinzas do fogo de um laço que quando pensava para mim mesmo sentia que seria eterno que iria ter sempre essa pessoa a meu lado até ao fim dos meus dias e tudo arruinado... apenas cinzas o pó de todos os momentos sorrisos de todos os momentos... embora tenha esperança de um dia recuperar algo que ficou perdido na bruma não tenho o direito de o fazer por respeito a quem não o quer... Talvez um dia me estendas a mão novamente... Vejo as pessoas afastarem se lentamente contra a minha vontade simplesmente porque os nós soltos ficaram por apertar o ar tornou se rarefeito em minha volta quando estás na minha presença recusas me... talvez um dia tudo termine bem...
Conheci pessoas maravilhosas, sinto me confortavel protegido, encontrei um porto de abrigo alguém que sente falta da minha presença, uma especie de familia e como é bom sentir que somos aceites por aquilo que somos aos olhos de alguém que de rompante entra na vida alheia... Talvez não seja apenas o mal que me pintaram o veneno que me fizeram sentir... Talvez eu mereça sentir me feliz, tlavez não precise de para sempre conviver com a sombra ou com almas passageiras que apenas me tentam devorar a carne e deixam para trás todo o resto, talvez seja desta vez que encontrei, o ideal, nunca perfeito mas aquilo que começa mal no inicio no final revela se a mais doce das recompensas que se pode receber, pela priemeira vez não penso no futuro apenas vivo o presente cada vez mais intensamente, apercebi me do quão efémera a vida é em tantas coisas pequenas mas que tanto significam na pele de quem as sente, é tempo de procurar ser feliz de seguir os meus objectivos, não me sinto totalmente completo, mas sinto que continuo a caminhar rumo a um estado de estabilidade que tanto ambiciono, talvez um dia... talvez nunca... desistir? Nunca.

Devaneio

Posted by xXxPePexXx | Posted on 02:08

1


Porque choras meu rapaz?
Choro porque sinto esta melancolia dentro de mim
como se esperasse algo que me acordasse deste meu sono em plena luz,
não me consigo conter,
por vezes...
muitas vezes...
choro aqui no meu espaço,
sozinho...
com frio...
estou cansado de viver neste estado onde o meu felizes para sempre
está manchado numa ausencia de algo
numa esperança bordada numa teia de pequenas frases enganosas
que me mostram um caminho que nem eu sei se é o certo,
por vezes choro porque me sinto horrível,
quando me olho ao espelho ponho defeitos em tudo o que vejo
com medo de algo se passar comigo,
com medo de não me sentir bonito aos olhos do mundo,
mas quando me sento nas horas vagas da solidão
penso para mim mesmo,
o que posso fazer mais?
Curei as feridas,
cozi as ligações que destruí um dia com a mentira,
cresci... renasci das cinzas...
e agora tudo parece tão puro,
sinto uma inocência dentro de mim que preenche os meus lugares ausentes,
mas no fundo não chega
não entendo porque me sinto sozinho
porque não consigo encontrar a felicidade nas coisas,
sinto saudades de algo que não existe
nem eu sei o que é ao certo,
porque me vitimizo?
não quero mais escrever sobre tristeza,
queria sonhar com a esperança de um tesouro futuro
guardado no peito de alguém que me procura
tanto quanto eu procuro sem qualquer sucesso,
por vezes em momentos de devaneio,
um estranho cruza o nosso caminho num lugar ao acaso
e repara em algo... uma quimica,
o coração pará por instantes de toda a sua normalidade
e dispara como um alarme
libertando algo que nos faz olhar de volta... uma... duas... tantas vezes,
o impasse de conhecer o desconhecido
de trocar palavras,
tentativas de reviver algo num dia seguinte,
entretanto cada estranho segue o seu caminho
até um dia em que naquele mesmo sitio aconteça outra vez magia
e mais uma vez uma tentativa ou não falida de quebrar as barreiras
do misterioso caminho desconhecido de um simples estranho
que estranha outro mero estranho...
interesse na sua vida.

Pedra da Calçada

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:33

2


'Sonhei a felicidade...'


Sinto me como as pedras da calçada,
sou o inimigo do eu,
sou aquele que tem a sua vida traçada
sobre um mapa negro
onde sofro sem rumo um destino perdido no fumo,
sou o sujo dos degraus
gastos pela erosão dos elementos,
sou quem canta a tristeza às paredes...
e chora, chora para a sombra,
aquele que afoga as magoas num sorriso na escuridão
que grita esperança no meio de toda a imensidão do seu medo
ainda existe, ainda vive o brilho,
o meu brilho interior,
estou tão farto de não ser compreendido,
quero sonhar o sonho de alguém,
quero ser o essencial
aquilo que um dia um comum mortal sonhou encontrar
e espera por mim num banco de jardim
entre todas as pedras da calçada
a tinta das paredes de Lisboa a estalar
o embalar das folhas ao vento... de primavera
e vou deixar de ser a pedra da calçada
vou me sentar a teu lado nesse simples banco verde
e vou tocar na tua mão com calma e nervosismo
com medo que o amor me rejeite
e irá olhar me nos olhos...
aproximar se aos poucos...
e envolver me num beijo intemporal,
o som mudo da cidade a meus ouvidos
irão apenas ouvir vezes sem conta uma sinfonia
que pertence apenas a duas pessoas apaixonadas
e poderei dizer ao mundo que a nossa primeira musica
foi o silencio...
no meio de todos os sons!


'...E não vou desistir de a sonhar,
quem quer que sejas...
estou a tua espera'

Leva me contigo... Ama-me... Faz me feliz...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 22:58

0


De volta as minhas paginas manchadas de negro,
entre todos os segredos profundos que me devoram o peito
e me levam ao sabor de uma sinfonia obscura
coberta de negro,
e vultos escondidos na sombra,
sinto me escuro,
flutuando sem sonhos por cima do meu corpo
sem vida,
não paro de me questionar vezes e vezes sem conta,
o que faço aqui?
Porque parece que tudo a minha volta caí em ruínas,
se desfaz lentamente.
Como um anjo negro que de passagem
por debaixo de um manto negro esconde todos os seus sentimentos
dentro de uma pequena caixa preta
trabalhado com minúcia por um velho artesão solitário
que inventou uma caixa de musica
onde os mais profundos dos meus sonhos se escondem,
onde me encontro sem palavras,
apenas oiço o som leve e envolvente daquela minha musica,
aquela que é só minha e de mais ninguém,
não entendo de todo o que se passa,
mas não consigo gritar,
tenho um nó na minha garganta e não consigo falar,
um peso sobre os ombros que me faz sentir o mais triste dos mortais,
repleto de culpa por todo o mal,
apenas eu consigo cair tão fundo no meu próprio abismo de lamentos e pesadelos.
Tudo foi por agua baixo assim que o sol partiu...
o sorriso...
a esperança...
sou tão estúpido...
irá chover durante os próximos dias...
chuva...
odeio este tempo,
quando me sinto obrigado a ficar parado,
fechado em casa sem vontade de sorrir,
se ao menos tivesse um sonho que me abraça
e me faz sentir amado e confortado
e juntos ver o sol brilhar depois de um dia de chuva
ver as pequenas gotas desaparecerem,
tal como as minhas lágrimas sem sentido...
Lembro me de dizer que não precisava de amor,
como se pudesse mentir a mim mesmo,
fingi ser o mais forte,
dancei com o diabo...
de mãos dadas a quem me queria arranhar a carne e deixar me sozinho
lívido, humilhado, desamparado, sem vida...
Conseguiram por pouco,
mas ergui a cabeça e continuei
mesmo quando não existiam mais vozes a minha volta,
tudo por minha culpa
e mesmo assim eu falava comigo,
promessas ao vento... de esperança... de amor...
Então agora vejo que estava errado...
tão errado,
eu preciso do amor
não sou diferente dos outros,
apenas menti vezes sem conta a mim mesmo
e agora tudo caiu,
não existem mais mascaras não existe mais mentira,
resta apenas a dor e o nada,
a culpa...
E todos os meus sonhos guardados sem sentido dentro de uma caixa
e deixo me viver dominado pelos meus medos e receios?
Não... não...
Chega de me sentir menos pessoa,
chega de me arrastar pelos dias como se a vida me passasse ao lado,
chega de fechar os olhos,
apenas vou voltar a fechar os meus olhos uma única vez e desejar...
um dia aprender a sentir,
o tal sentimento puro e complexo,
as mãos de um ser que me queira entender,
que tenha a coragem de arriscar algo...
por alguém que tanto tem a dar,
mas nunca deu asas ao que sente para arriscar...
Se me encontrares... Leva me contigo...
Ama-me...
...Faz me Feliz!

Borrão de Tinta

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:41

0


Lamentável este sentimento de puro nojo que sinto dentro de mim,
angustia,
desesperado por algo que não está lá,
não existe mais esperança...
e quando tudo isso desaparece,
sobram me as lágrimas,
o meu coração desfeito em pedaços,
uma solidão que dói
mesmo rodeado de pessoas a minha volta
no meio da multidão
sou aquele que caminha de cabeça baixa
para esconder entre as minhas expressões
toda a dor que guardo
e o desespero por ouvir uma palavra amiga,
algo que me faça continuar,
aprendi muito
quando foram duros comigo
e me expuseram todas as defesas a nu,
quando alguém pintou uma chamada 'obra de arte'
um eu que renasceu das cinzas...
Mas porque deixei de sentir tudo isso?
Porque me sinto um simples borrão
numa tela em branco,
sem vida,
sem cor,
sem brilho...
Nem o sol me ajuda a brilhar,
sinto me um perdido
no meio de todos os rostos que me rodeiam,
chega por favor,
não quero mais ser o derrotado,
um borrão de tinta negra
é como me sinto,
nem sequer daqueles que amo
sinto mais amor...
e isso está a matar me...
apagado,
sem vida
a cada dia sem me sentir
minimamente confiante
para erguer a cabeça num novo dia
nem sequer mais o artista visitou
aquilo que chamava de obra arte,
esgotado,
cansado,
farto de todo o trabalho
decidiu rasgar com todo o seu direito
aquilo que um dia desenhou...
sobrou um borrão de tinta preta esquecido no tempo,
perdido para sempre...

...Nojo de mim por ser borrão
e não cor na vida daqueles que amo...

Pedaço de mim...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 01:09

0


Sinto que falhei...
a vários níveis,
deixei secar tudo em volta
e deparo me sempre com a mesma situação...
a solidão,
não sei porquê mas sinto que poucas são as pessoas que me conhecem realmente,
pois raramente me consigo exprimir de forma clara,
tantas são as vezes
que me fecho no meu mundo
onde me sinto protegido
que agora simplesmente me deparo com o facto de não ter qualquer valor,
ninguém irá sentir qualquer tipo de mesericordia
por alguém que se fecha em si mesmo ao mundo...
Mas o pior de tudo é ter medo de perder um grande pedaço de mim,
alguém que me ganhou de uma maneira
que nunca antes tinha experienciado,
salvou me de um estado que me custa recordar
por me trazer tantas más lembranças
das horas vazias
no quarto escuro em silencio
onde não existia um ombro para chorar
ou alguém que acreditasse o suficiente para me ajudar,
não tenho palavras suficientes para descrever o quão grato me sinto
por te ter conhecido
e de te ter na minha vida,
o amor intemporal prevalece sem ter quaisquer barreiras,
e mesmo que sigas outro caminho longe do meu
nunca vou esquecer todos os momentos que me estendeste a mão aberta
e senti num abraço um elo que nunca tive com ninguém,
cresci e cresço contigo agora e sempre
conheço de cor cada traço do teu rosto
sei como te fazer sorrir
apoiar te quando mais precisas
e sei destingir pelo som da tua voz a tua disposição,
só quero que saibas e não esqueças nunca
o quão importante és para mim
como penso que serei para ti...
guardo na memoria e recordo
todos os momentos espectaculares que vivi contigo
és quase surreal,
um 'anjo' caído de algures
e posso agradecer por partilhar grande parte da minha vida contigo
sei que posso não ser motivo de orgulho...
e tantas vezes cometer erros sem conta
mas o que sinto por ti é forte e eterno,
não quero que todo este mar de ideias sem sentido seja interpretado
como uma despedida
é apenas uma demonstração de profundo respeito,
admiração e fidelidade
a uma pessoa que tanto me 'atura'
e me faz sentir bem quando mais preciso,
alguém que nem sequer tenho qualquer laço consanguíneo
mas que tenho tanto orgulho em chamar de...
Irmão.

Fora de mim

Posted by xXxPePexXx | Posted on 20:43

0


Hoje acordei fora de mim, como se pairasse sobre mim mesmo observei me durante um dia inteiro, e assustei me com a falta de esperança que me domina, a força que está lá mas que estagnou no tempo, sem futuro... Mas sem saber como, continuo a sonhar a esconder as lágrimas com sorrisos, ocupo a minha mente de mil e uma coisas apenas para desviar a minha atenção de conseguir superar os desafios que vão aparecendo, sofro de um síndrome que me deixa louco... falta de atenção... pode parecer estúpido, sei isso perfeitamente mas quando não sinto isso tudo a volta perde um pouco a cor, acabo por me sentir meio sem brilho, volta e meia perdido em pensamentos, não me considero um mártir de todo mas por vezes penso que é o que aparento, enfim... Sinto me estúpido... fora de mim, sem saber o que fazer, para onde me virar, medo de perder aqueles que guardo dentro do coração e cair novamente num poço sem fundo... Sinto que estou a complicar algo que não é de todo complicado, fora de mim é como me sinto sem saber porquê...

Melodia

Posted by xXxPePexXx | Posted on 00:19

0


Enquanto caminhava ao som de uma melodia triste
numa noite amena de primavera
dei por mim perdido em cada leve som...
Não me sinto assim tão bem...
não tenho tanto brilho hoje como costumo aparentar,
sinto me triste...
carente de gestos simples como um simples abraço reconfortante...
o desejo de chegar a casa e não encontrar a cama vazia...
fria...
sofro em silêncio aquilo que me atormenta,
tenho medo de errar...
de não ser suficientemente bom para voltar a tentar,
pois sou o caos...
os cacos de um puzzle incompleto,
não aprendo com os meus erros
pois eles apenas me levam a cair num ciclo incontrolável
onde volta não volta termino devastado,
no fundo do poço
sei que não existe nenhuma pessoa certa para mim
mas mesmo negando procuro
num desespero doentio sentir o que outrora dei sem receber
e afinal não vem...
não existe encanto,
a magia não acontece,
o meu corpo não estremece ao ver alguém,
não sonho acordado...
apenas caminho por caminhos incertos,
sabendo que nunca me irei deparar num momento eterno
onde deixarei de procurar e irei sucumbir ao amor,
estou cansado de mim...
de ser assim,
de sem saber magoar as pessoas que me querem bem
estou tão perdido...
desesperado por um beijo de amor verdadeiro...
uma noite de amor...
À uns dias sonhei que era amado,
que estava apaixonado,
estava deitado sobre um piano com a minha face recostada na fria tampa
onde sentia as vibrações da mais bela melodia tocada por alguém que me amava
e simplesmente tocava...
com os olhos fixados nos meus...
como se me lesse a alma
e me fizesse sentir amado,
sem palavras,
sem gestos
apenas naquele olhar meigo,
perdido de orgulho
em partilhar um sentimento comum...
Mas tudo não passam de sonhos
no final não existe ninguém,
mas e melodia continua a tocar suavemente
ao longe
a espera de um devido intérprete
que a irá escutar no gosto de um beijo,
numa simples troca de olhares...

Mágoas

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:45

0




Será que vale a pena continuar? Quando tudo a volta é o silencio de momentos que ficaram a meio, as frases incompletas pairadas no ar, a dor parada no tempo... Tantas noites onde este meu coração foi excluído de qualquer tipo de emoção, privado de amar... de continuar. Tudo pois o silencio domina, tenho tantas perguntas que nunca foram respondidas, tenho pena... do meu coração... e o culpado sou eu, por acreditar naquela noite em que vi quem amava adormecer nos meus braços e ficar ali a olhar desejoso de ser eu que preenchia aquela inocência e serenidade num sonho, naquele momento já tão distante senti que estava no limite de todo o meu amor, era só uma media luz e dois corpos abraçados em sintonia, era amor... Mas tudo foi em vão nunca me amaram de olhos abertos, nunca me deram a conhecer o que é o amor... E afinal de contas... para quê? É impossível conter as lágrimas quando penso nisto, a felicidade passa me ao lado sem sequer me cumprimentar, quero entender o porquê? Onde errei... O que fiz para merecer tanto desprezo, porque nunca ninguém me deu tudo aquilo que dei de mim... Naquele golpe verbal tão indecente que me matou até hoje o recordo com tanta magoa ou talvez no dia em que alguém me disse que também tinha chorado naquele beijo cinematográfico debaixo da chuva em que as lágrimas escorreram pelo meu rosto, no final de tudo isso, trocaram me, mentiram me, usaram me... Onde está o romance? O final feliz? Sentei me nos degraus sob a chuva morna de Abril e deixei que a chuva escorresse pelo meu corpo, e chorei sem que ninguém notasse, chorei as dores que sinto, não fugi da sombra apenas chorei e deixei que a chuva levasse as minhas magoas para longe... Mas nada mudou, até o meu próprio pai me deixou... Sem se despedir, sem olhar para trás.. Tão longe as lembranças de carinho que guardo e tudo continua, as vezes no silencio da noite imagino o rosto dele quando me dizia orgulhoso «és a minha vida» e no final de contas partiu... Sem nunca me ter falado em 3 anos vivendo na mesma casa, nunca me pediu perdão...Nunca me disse que se sentia eternamente culpado por ter roubado a minha infância para sempre... De me ter roubado o uncio momento em que me senti especial. São tudo lembranças negras manchadas por todas as lágrimas que derramei, por todos os ano em que tive de ter mais 20 anos dos que realmente tinha... Perdi os meus sonhos... Nunca fui amado nem vejo isso acontecer a minha volta... Deixei de acreditar na minha própria felicidade, sou um triste até a quem me quer bem pareço tratar mal sem sequer ter más intenções nos meus actos, afinal de contas no que me tornei? Nem sequer acredito mais em mim, o que faço para continuar a viver? Do que me vale ter aprendido a seguir em frente depois de tantas vezes ter caído se no final apenas alcanço a normalidade e não a minha felicidade... Chega! Matem me, julguem me... não quero mais sonhar com aquilo que não vem, não quero mais ser aquele que nem amor tem, aquele que sofre em silencio e ninguém vê, aquele sonho esquecido de alguém que um dia me sonhou no mais puro do irracional e nunca na vida me encontrou para me tomar num abraço profundo, no fundo sou mais frágil que todos as mais pequenas partículas no ar, apenas tenho medo... mas sem saber o porquê guardo o em segredo...

...um dia hei de ler num sorriso o quanto precisam do meu amor

basta acreditar....

afinal o amor sincero é aquele que não é verbalizado entre palavras ao sabor do vento...

mas sim demonstrado na inocencia de uma troca de olhares ou até num leve suave beijo...

O Frio da noite...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:12

0




'A noite caí sobre a cidade, debruçado na janela sinto o frio passar pelo meu rosto, esse frio que se espalha como veneno por todo o meu corpo, sinto dificuldade em respirar o ar frio, canso me rapidamente de o fazer...

Sempre odiei o frio, a neve, o vento... Tudo o que possa associar se ao frio toda a minha vida recusei me em o aceitar! o que me leva a pensar no que realmente se passa comigo?! Se o frio é algo que tanto me faz mal que tanto nego, então não consigo entender o porquê desse frio transparecer agora, mudei... Congelei os meus sentimentos de uma maneira destrutiva, sem tectos de vidro... construí uma casa fechada, de betão puro, lá dentro está o meu ser... e no mais escuro dos recantos da escuridão, escondi o que resta do meu coração, uma maneira de viver aquilo que realmente não existe... Sou feliz? Talvez, ou simplesmente deixei de compreender o que realmente significa a definição possível de sentir, deixei então de acreditar em mim mesmo, fechei me, isolei me, respirei o frio demasiado tempo e agora pago a cada dia sem ter culpa de me ter deixado levar pela ilusão de uma felicidade onde eu me sentia quente... mas como seria possível alguém que teme o frio cair nos braços de alguém tão cru...? insensível... frio... Não consigo descrever toda a dor que suportei sozinho... Todos aqueles gritos mudos como se o meu mundo tivesse sido arrasado, apagado do mapa, e talvez se aproxime disso... não encontro maneira de voltar a acreditar, com medo de me apaixonar e pagar o preço da dor que jurei não voltar a sentir, perdi a conta a todas as coisas que deixei de fazer... todas as coisas que deixei de dizer... Deixei de ser eu... Deixei de respirar a paixão... calculista, desapaixonado, com medo de tudo o que me possa ferir, com medo de cair, magoar, medo de me ter esquecido o significa amar...

'E enquanto sentia o frio passar me pelo meu rosto senti me estranhamente quente por dentro...

Afinal de contas como cheguei até aqui? Ultrapassei tantos erros e cometo outros tantos mas, tenho fé, acredito que talvez um dia consiga ultrapassar este frio que não provém da minha essência, apenas me recolho no frio, escuro, do silencio da solidão abstinente de sentimentos... para me proteger de tudo, da dor, dos outros... de um eu ingénuo que quando ama, cega de amores, dá o mundo, distribuí carinho e afecto, que protege nos seus braços como um tesouro o amor da sua vida... Para no final ser o que termina.. sozinho... espezinhado... usado... destroçado... O meu mundo caiu tantas vezes que quando dou por mim reparei que por mim nenhum mundo ruiu, nenhuma lágrima de compaixão caiu... Cá me mantenho no frio... até um dia... por enquanto aqui fico... perdido, a espera de me apaixonar, sem sequer acreditar que realmente o consigo voltar a fazer, passou se um ano sem amor, acho que não existe mais nada a fazer, deixou de existir esperança... futuro...

Apenas espero um dia sentir amor verdadeiro, um amor mutuo, para assim puder dizer que experienciei o mais puro dos sentimentos... e morrerei com um sorriso nos lábios pois irei dizer a plenos pulmões que deixei uma marca só minha, que causei lágrimas e sorrisos, que um dia deixei de ser um corpo mas sim dois no turbilhão da mais pura essência de um sentimento comum...

Sentado na beirada do ultimo andar de um prédio...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:04

1


Sentado na beirada do ultimo andar de um prédio olho o infinito, com as lágrimas a escorrerem me pelo rosto, revejo memorias e grito bem alto por ajuda sem saber que nunca irei ser ouvido... Tenho vontade de voar, chegar mais longe, deixar se sentir esta tristeza cá dentro e renascer para um mundo onde não me tomo como perdido, como esquecido.
Na minha cabeça regei o meu quarto com todas as lembranças de dor do passado, queimo as, queimo, as lágrimas, os gritos mudos de dor, quando todo o meu mundo ruiu e chorei...
Chorei até todas as minhas lágrimas terem secado, estendido no chão frio, imóvel ali fiquei durante 6 longas horas...
Queimei a musica que me relembrava da dor,
selei os meus lábios ao amor...
Bebi do veneno de todas as más companhias a que me sujeitei sem saber naquilo que iria saber...
Mas sobrevivi,
e tenho a minha cabeça erguida,
embora poucos sejam aqueles que reconhecem o esforço, poucos são aqueles que não me tomam como sendo um rapaz que aparenta ter uma vida cheia de felicidade e outras tantas falsidades a meu respeito, é o meu pequeno grande dilema... Porque me sinto tão sozinho no meio da multidão? Como é que alguém me pode julgar? Apontarem me o dedo sem sequer pensar.
Que direito tem alguém de me criticar se não me conhecer de facto?! É triste. Não me estou a vitimisar, apenas digo aquilo que sinto e que me revolta, fachadas de interesse quando no final a carne apela mais que o sentimento, e eu não me alimento do vazio de uma palavra, eu mesmo deixei de me alimentar de algum tipo de sentimento para assim camuflar a dor e me puder refugiar no silencio ensurdecedor que consome cada pedaço de mim...
Não sei mais o que sinto... Os meses passam e eu vou ficando para trás, as horas passam e os meus sonhos desvanecem entre as lágrimas causadas pela solidão, entretanto os segundos prolongam a dor e roubam me a esperança, nem sequer as lágrimas fazem mais sentido, estou perdido, esquecido, destruído... Em segredo guardo em pensamento o facto de por vezes no silencio da noite imaginar alguém a meu lado e chorar no enlace de um abraço ficticio entre ternuras e beijos de paixão, imaginar que não estou mais...incompleto, que estou mais forte lado a lado do que a margem da imensidão nula da solidão, quero encontrar os olhos pelos quais me vou apaixonar e mais uma vez arriscar, correr riscos, cair, lutar, sorrir, VIVER!
Na beirada do ultimo andar de um prédio vi o vulto da paixão num alguém que me olhava de forma tão meiga e apaixonada, fechei os meus olhos e saltei, caí numa lentidão de pensamentos e numa súbita rapidez de choque, agarrei o alguém pela mão e enquanto caía e sentia o forte aperto de enlace num gesto apaixonado senti me amado senti me... Especial. Acordei, e vi o branco do tecto, mexi lentamente a mão direita na esperança de sentir que o vulto do amor ainda estava ali, mas não, não passam de sonhos, desejos sem sentido, as lágrimas escorreram mais uma vez no meu rosto. Cometi o erro de perder a esperança... Agora estou perdido em mim como nunca antes o tinha sentido, talvez o nada, talvez apenas o sonho me possa trazer lembranças de amor, ou até talvez já nem precise dele para nada, apenas não encontro o meu caminho, o sentido de resposta para todas as minhas duvidas sem sentido...
Sinto me perdido.

Talvez

Posted by xXxPePexXx | Posted on 20:44

0




Por vezes sinto que todas as forças se esgotam,
levemente me deixo embalar pela melodia da solidão,
estou tão farto de repetir as mesmas palavras,
os mesmos sentimentos de dor continua ao longo de tantos meses,
e toda a felicidade é tão efémera,
cada vez que tento sorrir,
não dura...
cada vez que tento fugir,
perco me nesta minha noite escura...
por momentos sou feliz,
brilho com todas as minhas forças
mas no final do dia,
quando regresso a casa...
ao mesmo espaço vazio,
a cama por fazer na escuridão imenso do meu quarto vazio,
iluminado pela pouca luz que incide através da janela
pelas poucas brechas abertas,
deito me vazio de sentimentos
de emoções...
e oiço a chuva lá fora...
Trás me uma calma enorme
mas também uma grande revolta de emoções banhadas de tristeza e agonia,
penso em tudo o que tenho passado
o bom e o mau,
na minha evolução pessoal como ser humano,
afastei alguns 'demónios',
e encontrei 'anjos' pelo caminho
mas talvez tudo tenha o seu significado no final,
comigo caminham todos aqueles que acreditam em mim e me apoiam sempre,
nos bons e maus momentos sei que tenho com quem contar,
mas algo se passa comigo,
sinto que adormeci dentro de mim um sentimento que esqueci que existia,
mas que penso que ainda guardo dentro de mim,
lembro me de em tempos abrir o meu peito ao mundo e gritar a palavra Amor,
nesses dias...
nesse acto tão nobre...
senti me tão vivo...
um bem estar total,
senti me completo,
inconscientemente não sabendo o quão inuteis se revelaram os meus actos de bondade
e de uma vontade enorme de dar,
acabei por perder...
quando me esqueci que nunca recebi tamanho amor,
lembrei me das horas que tanto chorei de tristeza
quando por mim nenhuma lágrima de saudade verteu
dos olhos cruéis que um dia se esqueceram que também eu sinto dor
talvez mais do que poderiam imaginar,
guardo feridas de guerra tatuadas no meu corpo,
por cada queda ou lágrima derramada por amor,
decidi então secar,
deixar de sentir,
esquecer me que existo e simplesmente seguir sem destino...
sem caminho...
dou por mim na escuridão a contar os minutos para me deitar,
mesmo quando as luzes se apagam e mergulho no meu subconsciente,
não sofro,
não choro,
não tenho mais vontade de gritar ao mundo o quão anseio o momento
em que me irei sentir novamente completo,
apenas sonho...

Por enquanto caminho debaixo da chuva fria para ninguém me ver chorar, com duvidas, sem certezas de nada nem de ninguém, espero chegar o dia em que voltarei a sorrir com um brilho nos olhos e o tempo não irá marcar mais feridas recalcadas da solidão, talvez um dia vou ser feliz,
talvez...um dia hei de encontrar te a ti...

Testamento

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:03

0


Não sou quem fui sou o nada do pouco que sobrou da tempestade, na noite fria sozinho sentado na beira de um abismo olhei para o mar e pensei para mim mesmo, o que fizeste? No que te tornaste? Tenho medo de tudo e de todos, não quero viver mais, como posso ter algo que parece certo mas não o sinto, não entendo porque sinto esta pressão, o peso sobre os meus ombros e não estou a conseguir aguentar estou a cair em desgraça no esquecimento do meu pensar, em vez de ficar, sinto vontade de correr para lugar incerto, como posso encontrar respostas para o que sinto? Porque não te consigo amar? Porque não te faço rei do meu reino desfeito? Porque não te dou a conhecer as maravilhas do meu ser? Por algum motivo não consigo ver te a outros olhos, brilhas com uma força imensa e em ti reside a pureza de todos os mais verdadeiros sentimentos, mas brilhas tanto e a minha luz é tão pouca, tanto tempo me deitei numa cama feita de mentiras que agora acordo no chão frio, sou um ser defeituoso, aparento uma força que na verdade não existe pois o meu corpo está vazio... todo o sentimento desapareceu, e talvez tenha merecido todo o sofrimento que passei afinal de que me posso gabar? De me ter erguido todas as vezes sozinho? Ou o facto de aparentar um brilho de fachada, coberto de pó, só tu viste as minhas verdadeiras cores expostas ao mundo, sem ti não seria eu, baixai as defesas e agora estou a conhecer um novo mundo, um todo de experiências, e tenho medo de arriscar, medo que alguém destrua tudo aquilo que é a minha essência e no final ficar sem nada, sem defesas sem esperança... Deixei me descair e caí no mar e enquanto os meus sentidos se iam apagando aos poucos pensei em todos aquele que amo, especialmente em ti e em tanto que te devo, fazes parte de mim e escreves constantemente um capitulo da minha vida totalmente novo e somente a teu respeito... enquanto desaparecia vi o teu sorriso, senti o calor do teu abraço.... Desculpa não te conseguir fazer feliz, desculpa não ser perfeito como tu, desculpa todas as lágrimas, como um anjo irei olhar por ti onde quer que eu esteja. Mereces o mundo mereces ser feliz, ao lado de um ser brilhante, ficarei a admirar esse doce momento, irei aproximar me de ti dar-te-ei um beijo na testa e direi «brilha como te ensinei», irei virar costas e chorar... de felicidade por sentir que consegui entregar uma obra de arte ao melhor apreciador de arte. Perdi as cores do meu ser, sou o resto do nada e o tudo que deposito em ti.