Na Mira

Posted by xXxPePexXx | Posted on 00:25

1


CHEGA! Chega de dedos a apontar, falatorios e fofoquices mesquinhas. Hoje vesti o meu fato de ferro e NINGUÉM vai passar! Hoje sou forte e ninguém me vai magoar. Cansei de me auto massacrar de parar de falar com medo de não ouvir, já ouvi analisei, aceitei, auto critiquei e avancei... Uma nova vida, uma nova forma de pensar, ao fim de contas ainda bem que tudo aconteceu por fim, o pior de tudo é ter arrastado uma amizade no enredo negro da mentira e consequentemente a ter perdido, mas não posso pedir perdão nem passar por vitima, nunca fui bom a desempenhar esse papel, simplesmente sei que algo feio estava dentro de mim algo que não era eu tal mal que absorvi de toda a falsidade das pessoas que me rodeavam directa ou indirectamente quando isso representa algo que vai contra os meus próprios princípios morais.
O ser acaba por ser uma esponja nas almas que passam por períodos de fragilidade, todo o mal, tudo o que vai contra o errado fica para trás e o inconsciente fala mais alto e a alma muda, é como se o corpo continuasse lá mas algo paralelo a mente funcionasse em simultaneo, empurrando todos os demónios para fora da sua prisão. Tudo isso fica lá atrás a partir de agora é seguir uma nova vida, critiquei me até não puder mais, conversei comigo mesmo vezes sem conta, e não preciso de pena ou misericordia, só quero que caminhem comigo todos aqueles que acreditam e não me julgam, todos aqueles que ouvem e não pensam o que ouvem mas sim o que sentem e vêem em primeiro plano, neste momento a minha alma é frágil, a muito tempo que o é mas sempre me rodeei de defesas para essa mesma fragilidade não ser afectada, pelos vistos agora vejo que essas mesmas defesas não foram as melhores... e tinham falhas onde o inconsciente falava mais alto que o bom senso, mas agora não estou a rodear me de defesas do passado mas sim a reconstruir me e proteger me para os tempos difíceis que se avizinham, desta vez acredito que tudo irá tomar o rumo certo, estar encostado a parede não é bom de todo, mas o melhor é o sabor de admitir o erro e seguir em frente corrigindo o. Como se na mira senti me durante um período de tempo, agora chega, dispenso a constante lembrança do passado próximo em forma feia de apontar o dedo, eu mesmo trato de relembrar tal assunto sozinho todas as manhãs de todos os dias, enterrei os demónios e voltei a ser eu novamente sem necessidiade de esconder nada.
Concluindo
- Olá sou o Pedro estive na mira de um erro e sobrevivi, para contar a historia. Hoje deixei cair a mascara forçada pelo inconsciente, e sinto me bem, aliviado. ACABOU, de agora em diante é caminhar pelo longo caminho da vida, e manter a minha consciência e a de todos aqueles que me querem bem como aliadas do meu ser e erguer a cabeça face a um novo dia.

Atrufio

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:57

1


Os dias passam, e o dilema continua, estou estagnado no tempo e não consigo avançar nem voltar atrás, como se perdido caminho por todos os caminhos que conheço mas sempre com o olhar perdido no espaço perdido em pensamentos as feições da minha cara mudam fico pálido sem expressão simplesmente vagueio nos meus pensamentos e sinto me numa queda sem fim que tem de parar, as horas parece que queimam o meu corpo ao passar e sinto os dias a passarem me ao lado, os dias que não podem ser recuperados pois todos caminhamos em direcção a morte, e por isso mesmo tenho que regressar a vida, voltar a sorrir e sentir um calor reconfortante dentro de mim deixar de andar a margem, no fim de contas o que me deixa assim é a solidão dos momentos e o saber que aqueles que amo cada vez estão mais longe e outros deixam de me falar sem motivo aparente, dói imenso especialmente quando são aqueles que estão mais perto e com os quais posso conviver e guardar momentos na caixinha das lembranças da minha mente mas tudo parou, ninguém me fala, mas muito se fala de mim, dizem que faço mil e uma coisas das quais nem a minha imaginação era capaz de fermentar tais historias mas tudo isso já me passa meio ao lado visto que sei que não é verdade pois afinal ainda sou dono do meu ser, fama de Casanova e de quem leva um estilo de vida boémio, fico abismado, muitas das vezes quem me dera ter alma de Casanova para conquistar uns quantos bom bocados que vi algumas vezes mas... não, quem me conhece sabe que não tenho esse espírito, estou sempre no meu espaço e espero sempre que me venham abordar para realmente revelar um pouco do véu, isto se a timidez deixar, e depois o estilo de vida boémio, confesso que adorava ter pois adoro sair e andar na farra mas não tenho nem dinheiro nem com quem viver esse estilo, pois sair sozinho sinceramente não faz o meu género embora tenha paciência de santo, paciência para esperar sozinho não tenho muita. Mas enfim vivo uma fama de alguém que não sou enquanto estou fechado entre quatro paredes ao menos sinto me importante (risada), já não posso dizer que se morresse ninguém iria falar de mim pois visto que se realmente estivesse continuava por aí em mil e uma aventuras, mas a verdade é que caminho sozinho e quando chego a casa a cama continua vazia e o silencio continua a ser o mesmo do dia anterior talvez não seja assim tão mau, afinal não estou mal nem sobre stress ou algo do género é só mesmo a solidão e a monotonia das horas dos dias passados entre quatro paredes, cá vou esperando e vivendo neste atrufio de pensamentos.

Saudades de me sentir assim...

« Já conseguiste alimentar um amor apenas com as mãos ?
Fechar os olhos e confiar, apenas confiar ?
Já jogaste um punhado de brilho no ar ?
Já olhaste assustado e disseste eu não me importo ?

É apenas a metade do ponto em que não tem mais como voltar
A ponta do iceberg, o sol antes do calor
O trovão antes do clarão, a respiração antes da frase
Já te sentiste assim ?

Já te odiaste a ti mesmo por ficar a olhar o telefone?
A vida inteira a espera de uma pergunta para provar que não se está sozinho
Já foste tocado tão gentilmente que tiveste que chorar?
Já convidaste um estranho para entrar ?

É só metade após o ponto de esquecimento
A ampulheta sobre a mesa, a caminhada antes do prazo
O suspiro antes do beijo, e o receio perante as chamas
Alguma vez te sentiste dessa maneira?


Já desejaste uma noite sem fim
Lassaste a lua e as estrelas e prendeste bem forte?
Já ficaste sem fôlego e perguntaste a ti mesmo: poderá algum dia ser melhor que esta noite?
»

Passo a Passo

Posted by xXxPePexXx | Posted on 01:03

0


'This is the way that we love, like it's forever, then live the rest of our life, but not together...'

O que é o amor afinal de contas? Supostamente não é algo bom? Então porque dói tanto? Porque queima e deixa ferida? Tantas as vezes e tantas as mentiras em que caí... em que me perdi. Como posso voltar a acreditar em algo que sempre que me sinto feliz e penso ter, subitamente alguém puxa o tapete e volta tudo ao mesmo! Os medos os receios etc. Inseguro? Eu? Talvez...Ou talvez não, mas também o que querem mais de mim? Também tenho sentimentos não sou o super homem que gostaria de ser (mas vou sonhando), também me sinto magoado (e não é pouco) e as minhas feridas pelos vistos não saram ao mesmo tempo que as feridas dos outros, não as minhas doem a toda a hora, queimam e gostam de ficar como se todo eu, fosse feito de vidro fino prestes a estalar ao mínimo toque... E não, não me estou a fazer de vitima, mesmo que estivesse seria um pouco irónico pois quem é que se iria importar? Lá está... ninguém, nem os diálogos com a parede são dignos de resposta da parte da mesma, ao menos ela ouve e não faz caretas como se a tentar dizer que não devia pensar assim, ela ouve mas não responde e preciso de respostas... urgentemente, estou a dar em doido os meus dias teem sido tudo menos dinâmicos, levanto me bem cedo, arrasto me para as aulas volto para casa e fico no sofá a olhar o vazio, vou ao computador, perco minutos de vida com redes sociais e depois deito me. E no dia seguinte... Vou viajar pelo mundo, correr, rir, conviver!! NÃO... é mesmo a rotina do dia anterior repetidamente todos os dias à mesmas hora nos mesmos sítios a ver as mesmas caras e as mesmas pessoas, e o pior de tudo é ter que aturar 'bocas' de pessoas que falam de mim como se me conhessesem eu ignoro, não dou importância mas magoa me imenso, nem sei porque me deixo afectar por essas coisas mas também onde posso ir buscar forças para ser mais forte?.. Pois... lá está, sei que não sou velho, mas exactamente por isso não quero estar parado, quero viver conhecer pessoas culturas, lugares etc... Mas tudo isso é impossível sem motivação e não a consigo encontrar... Aguardado sentado aqui no meu espaço entre todos os meus embaraços, pé ante pé vadiando entre pensamentos, sonhando com o dia em que, eu, menino homem voltarei a sorrir e a acreditar que talvez tudo não seja feito de ilusões talvez eu possa estar errado entre todas as minhas certezas, e consiga talvez ver passo a passo que na verdade tudo não seja tão negro e cinzento para os lados do meu coração

Try

Posted by xXxPePexXx | Posted on 01:58

0


«All I know
Is everything is not as it's sold
but the more I grow the less I know
And I have lived so many lives
Though I'm not old
And the more I see, the less I grow
The fewer the seeds the more I sow

Then I see you standing there
Wanting more from me
And all I can do is try
Then I see you standing there
Wanting more from me
And all I can do is try

I wish I hadn't seen all of the realness
And all the real people are really not real at all
The more I learn the more I cry
As I say goodbye to the way of life
I thought I had designed for me

Then I see you standing there
Wanting more from me
And all I can do is try
Then I see you standing there
I'm all I'll ever be
But all I can do is try
Try

All of the moments that already passed
We'll try to go back and make them last
All of the things we want each other to be
We never will be
And that's wonderful, and that's life
And that's you, baby
This is me, baby
And we are, we are, we are, we are
Free
In our love
We are free in our love»

O invisivel

Posted by xXxPePexXx | Posted on 01:10

1


Transparente, pequeno, hoje saí e fui ver teatro com 'pessoas amigas', pessoas amigas? Não sei.. não sei o que se passa comigo é como se não pertencesse ali, um mundo que não é o meu! Mas então qual é o meu mundo aquele que faz com que todos os outros até agora pareçam tão errados? Tão vazios, O Invisível é como me sinto pois só sozinho isolado do mundo é que me sinto normal e me parece ser o certo, mas não é isso que quero! Perdi a cor, já nem sinto o calor ou o frio, os dias são enormes pois o resto é o todo e o vazio, o que antes era agora é apenas pó, são os segredos no assobio do vento ou as palavras e promeças escritas na areia levada pelo mar, não sei mais no que pensar, ao que me agarrar, tenho medo de deixar de lutar pois sinto vontade de parar, quero falar sobre o que sinto mas não consigo... também ninguém pergunta pois no fundo todos pensam que estou bem, mas não consigo deixar de ser O Invisível sinto me mal só de pensar em falar sobre as minhas magoas a todos aqueles que amo e estimo, sou O Invisível aquele que sofre em silencio sem ninguém saber, se ao menos conseguisse estagnar a dor, pois estou a morrer aos poucos já não me sinto (eu) sinto que sou o pó de alguém que outrora estava lá e agora simplesmente já não está, e a casa fala por mim, a roupa pelo chão a cadeira tombada as marcas de choro na madeira do chão do quarto a cama do avesso a almofada ainda molhada pelas lágrimas do dia, tanta dor cá dentro guardada que já me transforma já me arranha e grita para sair! Mas não posso... não consigo, não sei como o fazer, e para quem me virar? Pedir ajuda não faz o meu género, orgulho feio mas que coabita comigo, não sou perfeito nunca o fui nem me sinto, neste momento estou partido e ninguém há de querer juntar os cacos dos sentimentos desfeitos é um trabalho que tenho que recorrer a mim mesmo e juntar forças... ou tentar. E vou esperar enquanto a chuva fria me percorre o rosto que me devolva a cor e o calor para deixar de ser o triste o pó O Invisível.

'Mal me Quer Bem me Quer'

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:01

0



E a solidão bate a porta novamente, arrancaram me o sorriso tremule nos lábios e choro sobre os lençóis brancos coberto com o cobertor no escuro, tanta gente a minha volta mas sinto me tão vazio... tão esquecido.... porquê pergunto, não posso mais, não aguento o frio gela me os braços e sei que não vou ter ninguém para me aquecer nas noites frias a não ser um chá um cobertor e musica até adormecer, mas porquê? Porquê tão esquecido? Será que mereço estar a passar por tudo isto não que eu me queixe de estar solteiro mas nem sequer me consigo divertir é como se a alegria dos momentos para mim tivesse desaparecido... e ali fico sorrio mas no profundo dos meus olhos negros estou perdido naufragado numa dor muda e silenciosa começo a pensar que talvez ninguém se sinta feliz perto de mim pois acabo sempre por levar em troca uma chapada psicológica... tão perdido sem puder pedir ajuda, sem ter com quem falar sem causar um ciclo de falatorios que não gosto pois magoam me e deixam me nervoso, tenho as mãos frias os pés cansados e a boca tapada quero gritar sem parar mas não posso, não gosto de ser aquele que sofre em silencio sem ninguém saber, aquele que sorri mas por dentro está em ruínas aquele que quer amar e não consegue achar nova definição para a palavra, o rapaz que se senta na beirada da janela a ver a chuva cair e chora na esperança que a chuva lave as magoas que guarda dentro do peito, ou aquele que no inverno ergue a cara ao sol fraco na esperança de sentir o calor semelhante ao de um abraço. Porque sofres perguntam me... não sei responder ou talvez tenha medo de tocar nas feridas e que perca a força nas pernas e deixe todos os demónios e mal guardado sair, toda a dor causada por pessoas que passaram e deixaram fogo em vez de agua, causado por todas as vezes que menos falei quando mais necessitava de gritar, as demais vezes em que me entreguei as pessoas e fui usado pisado e cuspido fora, parece cruel mas é o que sinto se não for porque me sinto assim? Porque não me sinto feliz? Tudo parece tão frágil e sinto me como se a atravessar um abismo num fino fio de nylon prestes a quebrar.
Meu peito aberto, meu coração fraco magoado continua a bater lentamente como se adormecido a espera de alguém que olhe para mim daquela forma apaixonada que faça as minhas pernas tremer e sentir me amado como nunca o fui antes, pois no fundo... ninguém sabe que por vezes choro a não ser eu, ninguém gosta de perder a sua voz interior a que costumava ouvir depois de tudo ruir a minha volta. Agora luto por cada pedaço de mim, quero voltar a brilhar e ter toda a força que tinha, lutando a cada dia e avançando devagar a cada dia por um futuro desconhecido mas que desejo que seja ao menos um futuro onde me veja a sorrir de felicidade a sentir me quente novamente reconfortado pelo carinho do amor nos braços de 'alguém que veio ao mundo para me ver e que nunca na vida me encontrou'.

Mau Humor

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:24

0


Estou de mau humor, ou como se costuma dizer de 'trombas', porquê? Não sei bem talvez por estar meio mal disposto ou por causa do calor.. sinceramente nem sei, é daqueles momentos que a ultima coisa que me apetece fazer é falar com quem quer que seja pois sei que não vou ser muito doce, e se a pessoa teimar que estou a ser parvo em falar de forma mais fria ainda mais mal humorado fico, não é normal ficar assim muitas vezes mas hoje deu me para isto, se calhar o facto de estar fechado dentro de quatro paredes começa a afectar me o sistema nervoso, mas sair para quê? Ou melhor... com quem? Alguns amigos de ferias outros ocupados e alguns incontactáveis por motivo desconhecido, então cá fico depressivo a comer bosta comercial, ou devo dizer TV? Já cantei, já dancei, chorei e até já berrei mas a lista de poucas coisas a fazer dentro de quatro paredes está a terminar... É claro que existiria outra lista se fosse 'estar a 2 dentro de 4 paredes quem diz dois diz mais' é claro que digo isto sem carregar nenhuma carga negativa na expressão ou qui ça até não, noto diferença quando escrevo de mau humor, normalmente os textos teem uma carga mais sentimental mas hoje não consigo... Estou irritado com as pessoas, é claro que não digo nada para não criar tensão negativa nem climas de dramas pois a minha paciência não abrange dramas mesquinhos, é exactamente por isso que me chateio, por algum motivo as pessoas que não me conhecem de lado algum e muitas delas nunca me dirigiram a palavra nem vice versa tendem em inventar coisas sobre a minha pessoa falar mal, enfim não entendo qual é a intenção? Será provocar me? Testar me? Independentemente da resposta... porquê? Qual é o interesse em mim que ainda não entendi bem? Sinto me o inimigo publico sem ter feito nada, o que não é agradável pois o meu lado pacifico começa em negociações com o meu lado agressivo e tempestuoso e o resultado não é agradável quando sai a ultima vez que me lembro de ver o meu mau humor aliado ao meu lado negro foi a um ano atrás quando alguém me magoou tanto que cheguei a sentir ódio e por sorte a pessoa não estava a minha frente pois eu só pintava um quadro negro desse encontro, e outra vez, quando era novo, em que um rapazinho do colégio decidiu dar me estaladas até eu chegar ao limite e deixa lo a sangrar do nariz e do lábio... Ok também não é razão para ter medo, só aconteceu 2 vezes em 18 anos portanto não é grave mas tenho um pouco de medo desse meu lado negro que sinceramente não me dá gozo nenhum mas também não o vejo muitas vezes, daí tentar evitar confusões e dramas, não me considero má pessoa embora não tenha que ser eu a julgar isso os meus valores morais dizem me que não o sou, mas as vezes ponho me a pensar, afinal de contar para quê ser boa pessoa? Devo ser anormal ou algo do genero pois quem me conhece a primeira vez e não fala comigo fica com impressão que sou «fútil», «engatatão». Hm... Ou se trata de um estereótipo que não sei bem qual é ou então não consigo entender, talvez seja por me sentir bem comigo mesmo que nem sempre acontece mas mais do que antigamente, será que isso é assim tão mau? O que será que alguém tem haver com isso se não o ouve da minha boca nem da dos outros porque sei que não o digo. E depois.. «engatatão»? Onde? Eu que conheço tanta gente adepta das chamadas 'curtes' e não as julgo pois são as escolhas de cada um, quando toca a mim o 'disco' muda já vi rapazes terem mais que 4 curtes numa só noite, agora das poucas vezes que alguém me viu beijar alguém é um escândalo, é logo um aparato de comentários e fofoquices, irrita me ao extremo. Não pelo simples facto de alguém comentar mas sim do ninguém tem nada que meter a boca na minha vida se não o faço aos outros e se nao estou a mal tratar nem ofender ninguém, deixem me em paz. Isto acontece e eu ignoro mas lá chegará o dia em que o caldo ira entornar, espero que não, só quero sorrir e divertir me e que as más línguas me larguem a breguilha pois longe vão os dias em que a paciência tem limites.

Beijo

Posted by xXxPePexXx | Posted on 04:49

0


Beijas me
fugozamente
violas me
carinhosamente
perturbas me
docemente

Entras
de mansinho
Evoluis dás me
carinho.

Bruscamente
penetras me
mentalmente.

Conheces me
pelos passos
despedes te
num abraço.

Cá dentro fica...
o desejo
e o gosto...
do beijo

Resto

Posted by xXxPePexXx | Posted on 04:38

0


Perdido
Desligado
entre fios emaranhados
sozinho
fechado.

Encolhido num retrato
um retrato de vultos
vidrado e condenado
a uma espera sem hora
vejo te no retrato ao longe
e eu sentado olhando
o profundo infinito
das magoas no meu peito.

Meus olhos carregam a dor da saudade
minha mente vazia aguarda
alucinando pelo regresso
e sinto medo
e tremo ate a ponta dos dedos
medo do escuro,
da cama fria
das vozes mudas
medo de não chegar.

Preenche me de vida
faz me sentir novamente
completo...
pois neste momento
sou o resto
de algo que fui
perdido, esquecido
parado no tempo.

Menino perdido

Posted by xXxPePexXx | Posted on 03:40

0


A noite chegou mais uma vez, e cá estou sentado na beirada da janela a olhar o céu estrelado e a lua no céu a brilhar, hoje vi o sol a desaparecer no mar sentado na areia, só ouvi o som do mar e não pensei em mais nada que não fosse o quão sozinho me sinto, senti a areia nas minhas mãos e lembrei me de como tudo é efémero um dia tudo se tem no outro desaparece como grãos de areia levados pelo mar, lembrei me de ser feliz de sorrir e sentir me protegido, de saber que existe alguém que me completou, depois lembrei me do quanto tenho sofrido e as lágrimas começaram a escorrer, não entendo, não sei onde errei nem porque o caminho se tem revelado tão brusco, não consigo confiar em alguém novo na minha vida mas ao mesmo tempo sinto falta, de um carinho de um olhar que me transmita tranquilidade, afinal é uma das coisas que mais quero sentir paz de espírito, tranquilidade, viver a minha vida com um sorriso nos lábios, aquele sorriso só meu que só aparece de vez em quando mas do qual me lembro ter sempre no passado. Reflecti sobre a vida, e tudo o que se tem passado, espero que esta fase de confusão passe depressa não quero desperdiçar um segundo do que podia aproveitar tão bem de inúmeras maneiras com aqueles que amo mas não posso ter por perto. Sinto me numa queda sem fim a espera de alguém que me estenda a mão, mas tenho a agradecer a um amigo tão puro e verdadeiro que julgava nunca mais encontrar um amigo assim na minha vida, e quando senti aquele abraço de amizade senti que afinal não preciso contar apenas comigo fez me lembrar o quão abençoado sou por ter na vida amigos verdadeiros tão bons não são muitos mas o que importa?! Seres humanos tão fenomenais que estão sempre lá com um concelho um abraço uma palavra amiga um sorriso, lembrei me que quando sorrio ao lado de qualquer um deles sinto me bem é reconfortante saber que temos alguém para toda a vida e ao lembrar das memorias construídas pouco a pouco, fico com um sorriso na cara rasgado de emoção, sinto falta desses momentos, tenho que despertar o meu ser e voltar a estar inteiramente bem comigo novamente, pegar nas peças que ficaram espalhadas depois da tempestade e voltar a reconstruir me emocionalmente, pois agora sinto uma vontade de chorar sem saber o porquê mas sinto que está aqui preso acumulado, preciso do apoio daqueles que me amam, andei a pensar durante tanto tempo que aguentava tudo sozinho mas chega, quero viver quero esquecer a magoa e sorrir um pouquinho, quero sair e divertir me, quero ser normal quero sonhar novamente quero voltar a encontrar o menino perdido que andava com a cabeça nas nuvens cheio de ideias e pensamentos, desejoso de aventura e de viver a vida, dançar, cantar, olhar o mar, vou voando... em pensamentos até um dia encontrar esse menino que ainda está vivo bem guardado no meu peito.