O Frio da noite...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:12

0




'A noite caí sobre a cidade, debruçado na janela sinto o frio passar pelo meu rosto, esse frio que se espalha como veneno por todo o meu corpo, sinto dificuldade em respirar o ar frio, canso me rapidamente de o fazer...

Sempre odiei o frio, a neve, o vento... Tudo o que possa associar se ao frio toda a minha vida recusei me em o aceitar! o que me leva a pensar no que realmente se passa comigo?! Se o frio é algo que tanto me faz mal que tanto nego, então não consigo entender o porquê desse frio transparecer agora, mudei... Congelei os meus sentimentos de uma maneira destrutiva, sem tectos de vidro... construí uma casa fechada, de betão puro, lá dentro está o meu ser... e no mais escuro dos recantos da escuridão, escondi o que resta do meu coração, uma maneira de viver aquilo que realmente não existe... Sou feliz? Talvez, ou simplesmente deixei de compreender o que realmente significa a definição possível de sentir, deixei então de acreditar em mim mesmo, fechei me, isolei me, respirei o frio demasiado tempo e agora pago a cada dia sem ter culpa de me ter deixado levar pela ilusão de uma felicidade onde eu me sentia quente... mas como seria possível alguém que teme o frio cair nos braços de alguém tão cru...? insensível... frio... Não consigo descrever toda a dor que suportei sozinho... Todos aqueles gritos mudos como se o meu mundo tivesse sido arrasado, apagado do mapa, e talvez se aproxime disso... não encontro maneira de voltar a acreditar, com medo de me apaixonar e pagar o preço da dor que jurei não voltar a sentir, perdi a conta a todas as coisas que deixei de fazer... todas as coisas que deixei de dizer... Deixei de ser eu... Deixei de respirar a paixão... calculista, desapaixonado, com medo de tudo o que me possa ferir, com medo de cair, magoar, medo de me ter esquecido o significa amar...

'E enquanto sentia o frio passar me pelo meu rosto senti me estranhamente quente por dentro...

Afinal de contas como cheguei até aqui? Ultrapassei tantos erros e cometo outros tantos mas, tenho fé, acredito que talvez um dia consiga ultrapassar este frio que não provém da minha essência, apenas me recolho no frio, escuro, do silencio da solidão abstinente de sentimentos... para me proteger de tudo, da dor, dos outros... de um eu ingénuo que quando ama, cega de amores, dá o mundo, distribuí carinho e afecto, que protege nos seus braços como um tesouro o amor da sua vida... Para no final ser o que termina.. sozinho... espezinhado... usado... destroçado... O meu mundo caiu tantas vezes que quando dou por mim reparei que por mim nenhum mundo ruiu, nenhuma lágrima de compaixão caiu... Cá me mantenho no frio... até um dia... por enquanto aqui fico... perdido, a espera de me apaixonar, sem sequer acreditar que realmente o consigo voltar a fazer, passou se um ano sem amor, acho que não existe mais nada a fazer, deixou de existir esperança... futuro...

Apenas espero um dia sentir amor verdadeiro, um amor mutuo, para assim puder dizer que experienciei o mais puro dos sentimentos... e morrerei com um sorriso nos lábios pois irei dizer a plenos pulmões que deixei uma marca só minha, que causei lágrimas e sorrisos, que um dia deixei de ser um corpo mas sim dois no turbilhão da mais pura essência de um sentimento comum...

Sentado na beirada do ultimo andar de um prédio...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:04

1


Sentado na beirada do ultimo andar de um prédio olho o infinito, com as lágrimas a escorrerem me pelo rosto, revejo memorias e grito bem alto por ajuda sem saber que nunca irei ser ouvido... Tenho vontade de voar, chegar mais longe, deixar se sentir esta tristeza cá dentro e renascer para um mundo onde não me tomo como perdido, como esquecido.
Na minha cabeça regei o meu quarto com todas as lembranças de dor do passado, queimo as, queimo, as lágrimas, os gritos mudos de dor, quando todo o meu mundo ruiu e chorei...
Chorei até todas as minhas lágrimas terem secado, estendido no chão frio, imóvel ali fiquei durante 6 longas horas...
Queimei a musica que me relembrava da dor,
selei os meus lábios ao amor...
Bebi do veneno de todas as más companhias a que me sujeitei sem saber naquilo que iria saber...
Mas sobrevivi,
e tenho a minha cabeça erguida,
embora poucos sejam aqueles que reconhecem o esforço, poucos são aqueles que não me tomam como sendo um rapaz que aparenta ter uma vida cheia de felicidade e outras tantas falsidades a meu respeito, é o meu pequeno grande dilema... Porque me sinto tão sozinho no meio da multidão? Como é que alguém me pode julgar? Apontarem me o dedo sem sequer pensar.
Que direito tem alguém de me criticar se não me conhecer de facto?! É triste. Não me estou a vitimisar, apenas digo aquilo que sinto e que me revolta, fachadas de interesse quando no final a carne apela mais que o sentimento, e eu não me alimento do vazio de uma palavra, eu mesmo deixei de me alimentar de algum tipo de sentimento para assim camuflar a dor e me puder refugiar no silencio ensurdecedor que consome cada pedaço de mim...
Não sei mais o que sinto... Os meses passam e eu vou ficando para trás, as horas passam e os meus sonhos desvanecem entre as lágrimas causadas pela solidão, entretanto os segundos prolongam a dor e roubam me a esperança, nem sequer as lágrimas fazem mais sentido, estou perdido, esquecido, destruído... Em segredo guardo em pensamento o facto de por vezes no silencio da noite imaginar alguém a meu lado e chorar no enlace de um abraço ficticio entre ternuras e beijos de paixão, imaginar que não estou mais...incompleto, que estou mais forte lado a lado do que a margem da imensidão nula da solidão, quero encontrar os olhos pelos quais me vou apaixonar e mais uma vez arriscar, correr riscos, cair, lutar, sorrir, VIVER!
Na beirada do ultimo andar de um prédio vi o vulto da paixão num alguém que me olhava de forma tão meiga e apaixonada, fechei os meus olhos e saltei, caí numa lentidão de pensamentos e numa súbita rapidez de choque, agarrei o alguém pela mão e enquanto caía e sentia o forte aperto de enlace num gesto apaixonado senti me amado senti me... Especial. Acordei, e vi o branco do tecto, mexi lentamente a mão direita na esperança de sentir que o vulto do amor ainda estava ali, mas não, não passam de sonhos, desejos sem sentido, as lágrimas escorreram mais uma vez no meu rosto. Cometi o erro de perder a esperança... Agora estou perdido em mim como nunca antes o tinha sentido, talvez o nada, talvez apenas o sonho me possa trazer lembranças de amor, ou até talvez já nem precise dele para nada, apenas não encontro o meu caminho, o sentido de resposta para todas as minhas duvidas sem sentido...
Sinto me perdido.

Talvez

Posted by xXxPePexXx | Posted on 20:44

0




Por vezes sinto que todas as forças se esgotam,
levemente me deixo embalar pela melodia da solidão,
estou tão farto de repetir as mesmas palavras,
os mesmos sentimentos de dor continua ao longo de tantos meses,
e toda a felicidade é tão efémera,
cada vez que tento sorrir,
não dura...
cada vez que tento fugir,
perco me nesta minha noite escura...
por momentos sou feliz,
brilho com todas as minhas forças
mas no final do dia,
quando regresso a casa...
ao mesmo espaço vazio,
a cama por fazer na escuridão imenso do meu quarto vazio,
iluminado pela pouca luz que incide através da janela
pelas poucas brechas abertas,
deito me vazio de sentimentos
de emoções...
e oiço a chuva lá fora...
Trás me uma calma enorme
mas também uma grande revolta de emoções banhadas de tristeza e agonia,
penso em tudo o que tenho passado
o bom e o mau,
na minha evolução pessoal como ser humano,
afastei alguns 'demónios',
e encontrei 'anjos' pelo caminho
mas talvez tudo tenha o seu significado no final,
comigo caminham todos aqueles que acreditam em mim e me apoiam sempre,
nos bons e maus momentos sei que tenho com quem contar,
mas algo se passa comigo,
sinto que adormeci dentro de mim um sentimento que esqueci que existia,
mas que penso que ainda guardo dentro de mim,
lembro me de em tempos abrir o meu peito ao mundo e gritar a palavra Amor,
nesses dias...
nesse acto tão nobre...
senti me tão vivo...
um bem estar total,
senti me completo,
inconscientemente não sabendo o quão inuteis se revelaram os meus actos de bondade
e de uma vontade enorme de dar,
acabei por perder...
quando me esqueci que nunca recebi tamanho amor,
lembrei me das horas que tanto chorei de tristeza
quando por mim nenhuma lágrima de saudade verteu
dos olhos cruéis que um dia se esqueceram que também eu sinto dor
talvez mais do que poderiam imaginar,
guardo feridas de guerra tatuadas no meu corpo,
por cada queda ou lágrima derramada por amor,
decidi então secar,
deixar de sentir,
esquecer me que existo e simplesmente seguir sem destino...
sem caminho...
dou por mim na escuridão a contar os minutos para me deitar,
mesmo quando as luzes se apagam e mergulho no meu subconsciente,
não sofro,
não choro,
não tenho mais vontade de gritar ao mundo o quão anseio o momento
em que me irei sentir novamente completo,
apenas sonho...

Por enquanto caminho debaixo da chuva fria para ninguém me ver chorar, com duvidas, sem certezas de nada nem de ninguém, espero chegar o dia em que voltarei a sorrir com um brilho nos olhos e o tempo não irá marcar mais feridas recalcadas da solidão, talvez um dia vou ser feliz,
talvez...um dia hei de encontrar te a ti...

Testamento

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:03

0


Não sou quem fui sou o nada do pouco que sobrou da tempestade, na noite fria sozinho sentado na beira de um abismo olhei para o mar e pensei para mim mesmo, o que fizeste? No que te tornaste? Tenho medo de tudo e de todos, não quero viver mais, como posso ter algo que parece certo mas não o sinto, não entendo porque sinto esta pressão, o peso sobre os meus ombros e não estou a conseguir aguentar estou a cair em desgraça no esquecimento do meu pensar, em vez de ficar, sinto vontade de correr para lugar incerto, como posso encontrar respostas para o que sinto? Porque não te consigo amar? Porque não te faço rei do meu reino desfeito? Porque não te dou a conhecer as maravilhas do meu ser? Por algum motivo não consigo ver te a outros olhos, brilhas com uma força imensa e em ti reside a pureza de todos os mais verdadeiros sentimentos, mas brilhas tanto e a minha luz é tão pouca, tanto tempo me deitei numa cama feita de mentiras que agora acordo no chão frio, sou um ser defeituoso, aparento uma força que na verdade não existe pois o meu corpo está vazio... todo o sentimento desapareceu, e talvez tenha merecido todo o sofrimento que passei afinal de que me posso gabar? De me ter erguido todas as vezes sozinho? Ou o facto de aparentar um brilho de fachada, coberto de pó, só tu viste as minhas verdadeiras cores expostas ao mundo, sem ti não seria eu, baixai as defesas e agora estou a conhecer um novo mundo, um todo de experiências, e tenho medo de arriscar, medo que alguém destrua tudo aquilo que é a minha essência e no final ficar sem nada, sem defesas sem esperança... Deixei me descair e caí no mar e enquanto os meus sentidos se iam apagando aos poucos pensei em todos aquele que amo, especialmente em ti e em tanto que te devo, fazes parte de mim e escreves constantemente um capitulo da minha vida totalmente novo e somente a teu respeito... enquanto desaparecia vi o teu sorriso, senti o calor do teu abraço.... Desculpa não te conseguir fazer feliz, desculpa não ser perfeito como tu, desculpa todas as lágrimas, como um anjo irei olhar por ti onde quer que eu esteja. Mereces o mundo mereces ser feliz, ao lado de um ser brilhante, ficarei a admirar esse doce momento, irei aproximar me de ti dar-te-ei um beijo na testa e direi «brilha como te ensinei», irei virar costas e chorar... de felicidade por sentir que consegui entregar uma obra de arte ao melhor apreciador de arte. Perdi as cores do meu ser, sou o resto do nada e o tudo que deposito em ti.

Sonhos

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:47

0


Hoje não falo do amor,
da solidão,
não vou chorar,
vou fingir que consigo sorrir,
vou olhar para o céu e sonhar,
sentir me livre,
vou escrever sobre as cores,
da saudade dos dias quentes,
de me deitar na areia escaldante e olhar o mar infinito,
tenho saudades de chorar de alegria,
de não me preocupar com nada,
vou esquecer que certas pessoas existem,
não existe mais más intenções,
tudo a volta tem outro valor,
mais seguro mais estável,
mas na verdade tudo de facto é tão incerto
que muitas vezes cometemos o erro de pensar que o nosso destino está traçado
pelo bem ou pelo mal,
na verdade nada sabemos do futuro,
quem sabe se ao virar da esquina podemos encontrar o amor da nossa vida
ou simplesmente esbarrar com o vazio da rua pouco iluminada,
o mais importante é continuar a procurar
e não esquecer que todos tem direito à felicidade,
independentemente da forma ou feitio que ela mesma tome,
pensamentos positivos com certeza
mas nem sempre lembrados,.
por vezes fazemos nos de vitima sem pensar no quão triste nos tornamos,
mesmo sem saber...
e tudo isso para quê?
No final do dia não irá levar a lado nenhum,
e alguém sentir pena do nosso estado..
não é sequer digno,
levanto o queixo todos os dias de manhã sabendo que tenho que continuar em frente,
devo isso a todos os que na minha vida me apoiaram e caminham a meu lado
aqueles que me tentaram derrubar simplesmente só posso dizer,
que tudo aquilo que não me mata,
inevitavelmente só me irá fazer mais forte no futuro,
tomando lições de vida a todos os instantes,
entendo a ler as palavras soltas no ar,
a expressão dos rostos quando reagem a verdade e a mentira,
no final só podemos agradecer por continuar de pé,
por aprender a cada dia
por conseguir ter a oportunidade de continuar a tentar neste mundo que aparente ser tão negro,
ninguém pode ser considerado como sendo uma causa perdida,
todos merecem uma segunda oportunidade
de, amar, vencer, ou simplesmente tentar.
Aquele que deixa de acreditar é aquele que na vida está perdido
a espera de encontrar uma restia de esperança,
num sorriso perdido,
num beijo esquecido,
num tão triste tempo indefinido...

O nada..

Posted by xXxPePexXx | Posted on 14:18

3


O nada...
Aquele que vê o mundo girar e no final é o ser mais pequeno a face da terra, um dia triste no inverno mais frio alguém me disse que todos gostariam de estar dentro do meu coração e ver as maravilhas que sei que consigo dar quando amo, mas só sei que nada mais faz sentido, continuo a dizer que irei ser o ser humano mais triste...
O nada...
Aquele que não consegue amar, aquele que se perdeu em si mesmo,a escuridão traz me calma, segurança, um refugio no medo, na sombra, vivendo a margem da felicidade, se ao menos eu conseguisse entender o que se passa dentro de mim se alguém visse a revolta de sentimentos e emoções que me enchem e preenchem por dentro, mas no final só eu sei que quando deito a cabeça na almofada as lágrimas escorrem me pela cara...
Sem saber porquê deixo me emaranhar numa teia de duvidas e receios...
Sequei por dentro, o meu coração não bate mais no meu peito, sei que um dia irei ter que escolher, terei de arriscar mas tenho medo, muito medo, de cair novamente de ver o meu mundo perder as suas cores, todos os gritos mudos de dor, eu ecoavam dentro de mim uma solidão que permanece. No meio da multidão com os olhos colados no chão, sou eu, com medo de encarar o futuro, de perder... Então escolhi desistir, deixar de acreditar, morrer por dentro, tornei me um corpo vazio que outrora esteve tão cheio de vida, nunca tive infância, não me lembro de ser feliz, apenas me lembro de pequenas memorias de sorrisos em momentos em que me esquecia da dor da preocupação que sentia, uma historia que não gosto de recordar...
Os anos que perdi, sendo mais do que aquilo que um rapaz 'normal' seria obrigado a passar, e cresci...
Cresci na solidão, na escassez de carinho, na tristeza que sinto em não me sentir amado em nunca me ter sentido quente por dentro, protegido nos braços de quem amo...
Continuo a crescer mas uma coisa se mantém, serei sempre um inocente sonhador que caminha pelas estradas misteriosas da vida, sem sorrir, sem um brilho no olhar que se perdeu...
Pedaços de mim que a dor levou para nunca mais voltar, pode ser que um dia...
ou talvez nunca...
poderei dizer...
'e viveram felizes para sempre'.

Parado no tempo..

Posted by xXxPePexXx | Posted on 18:31

0


Tão cansado do silencio... cansado de ver tudo a minha volta mudar, e quando olho para mim, estou parado... Parado no tempo... Perturbado por todas as más memorias que me destruíram em tempos, desaprendi todos os sentidos... deixei de pensar no que fazer a seguir, em vez de caminhar em direcção ao futuro apenas caminho ao sabor do vento, a deriva entre todos os pensamentos sem nexo que não me dão nada mais nada menos do que confusão... O tempo passa por mim e tudo muda menos o facto da solidão interior que sinto dentro de mim, passou o calor do verão... assim como a data do meu aniversário regado de lágrimas naquela noite quente de verão em que me senti tão insignificante, tão perdido em mim, passou o outono e tudo continuou igual... as folhas caíram, comecei a amadurecer, mas o meu coração tornou se duro como pedra guardado no mais profundo esconderijo selado com todas as promessas de coragem que tomei para suportar a dor, congelei a esperança e foquei-me em seguir em frente caminhando sem norte pelos caminhos incertos da sorte... Passou se o inverno e lembrei nas noites em que o frio era insignificante pois dentro de mim o calor da paixão acendia as chamas do amor, mas continuei em frente e assim me encontro sem norte... sem sorte... Não entendo o monstro que me tornei... Não sei amar, não quero sequer tentar, contradizem a vontade que tenho de gritar que quero ser feliz ao lado de alguém e dar... e receber... amor... Para quê? Se o amor é tão perfeito, algo tão belo, porque dói tanto? Não sei mais o que fazer tenho os olhos tapados e a minha boca selada para não mais pronunciar a palavra amor, quero perder me no mar, quero esquecer o passado, construir o futuro e viver o presente intensamente... sem dor... sem mais lágrimas, sem conviver com a solidão das horas em que ninguém ilumina o meu ser e me sinto perdido levado a aceitar todas as cruéis verdades que castigam cada pedaço em mim, no final não consigo ver me feliz, não consigo entender onde errei o que fiz para chegar a este ponto de desespero, a solidão é nada mais nada menos do que o meu pior castigo... Tenho apenas 18 anos mas sinto o peso do mundo nos meus ombros, como um velho de 75 anos espero pelo sentimento que não vem, esperando aproveitar a todo o custo o tempo perdido desperdiçado, quando o sofrimento assombra, a pior dor é aquela que não dói por fora mas queima... queima tão lenta e dolorosamente por dentro...

O tempo não pára... mas sinto me parado no tempo...

Laço

Posted by xXxPePexXx | Posted on 21:55

0




Onde errei? Que raio ando eu a fazer da minha vida? Porque será que ninguém me consegue entender... Penso na felicidade dos outros de uma forma tão cuidada como se da minha se tratasse, quero ver todos a minha volta sorrir para eu me sentir realizado, para esconder a dor de não conseguir encontrar a minha, mas mesmo assim sou atirado contra a parede, apedrejado com palavras pesadas, será que não entendes que apenas estou a cuidar de ti? Tal como uma águia que vê a sua cria levantar voo pela primeira vez na vida, tudo é tão incerto mas apenas estou a mostrar o quanto gosto daqueles que amo, o facto de dar tudo de mim para ver bem todos a minha volta que tanto merecem, e se isso acontecer vou me sentir a melhor pessoa do mundo por dentro, como se uma missão cumprida, assim como tu pintei em ti todas as cores mais belas para cobrir os abismos escuros do teu ser, acendi as luzes nos teus olhos, mostrei te um mundo diferente, criei um laço de irmandade eterno, forte, inquebrável... Não digas que te estou a deixar para trás, não é essa a questão, tenta compreender as palavras que te digo com calma, e estou sempre contigo, quando não em presença, estou contigo no teu peito, dentro do coração que outrora chorava e agora sente um pouco de luz, esse coração que hei de conseguir ajudar a mobilar a encher de vida a pinta lo de vermelho, da cor da paixão, irás aprender o que significa amor, e quando vir o teu sorriso inocente pintado nos lábios, olharei para o lado e as lágrimas irão escorrer pelo meu rosto, não de tristeza mas de puro conforto, de sentir que consegui proporcionar algo tão desejado por ti, e ver te feliz irá ser um dos motivos para todos os dias seguir o meu dia, e não te culparei se um dia seguires um caminho diferente afastado do meu, desde que estejas feliz eu estarei feliz em qualquer lugar, não deixes de lutar, não deixes de sorrir, tens para sempre um anjo da guarda que te protege de qualquer adversidade fazes parte de mim, na felicidade ou na tristeza estarei a teu lado para te estender a mão se caíres ou para te dar um abraço forte e partilhar um sorisso. Para sempre a teu lado gémeo...