Fugir

Posted by xXxPePexXx | Posted on 22:41

1


Apetece me fugir para longe daqui,
estou tão farto de me sentir assim,
sinto me triste,
corroído por um vazio que não mata mas que dói,
 sinto falta de carinho,
 falta de um abraço,
 e é tão triste sentir mo nos esquecidos por aqueles que amamos,
 talvez ocupados nas suas vidas,
 talvez enganados pelo sorriso que mantenho na cara,
 mesmo quando o mundo está a desabar a meus pés..
 Apetece me fugir,
 apetece me ser chama no coração de alguém que um dia sonhou encontrar me mas que nunca na vida me encontrou,
são desabafos de poeta sofrido que nunca se cansa de sonhar,
 que acredita no futuro como algo melhor,
 estas chagas que carrego de cada perda do passado,
 delas me liberto aprendendo a ver as coisas com outros olhos,
 cada vez mais vejo aquilo que desejo para mim e que ao mesmo tempo temo nunca encontrar,
 tal devaneio de sonho de pessoa que tanto quero,
 e sou um estranho para falar do que pensava ser certo,
 já fui de norte a sul,
 este e oeste no que toca a personalidades,
 apaixonei me por corações magoados,
 frios,
 cheios de falsidade mas que nos levam no seu ternurento jeito de ser,
no final.. todos me desiludiram,
 no final aqui termino,
deitado na cama a contemplar o vazio,
um homem também chora quando assim tem que ser,
e eu não tenho vergonha de chorar,
afinal de contas ajuda me a libertar de toda esta mistura de sentimentos que me embalam numa imensidão de nostalgia e magoa,
adoçadas sempre com a esperança mesmo que esta por vezes seja tão pequena,
tão incerta...
Apetece me fugir,
mas fugir não é solução,
 afinal de contas nós somos o sitio que nos faz falta,
cá me vou perdendo em sonhos,
fugindo nos meus próprios pensamentos,
em busca de tudo aquilo que quero!
Talvez hoje, 
talvez amanhã, 
talvez um dia...

Eu Acredito

Posted by xXxPePexXx | Posted on 00:46

2

Sinto me meio perdido em pensamentos,
 meio sozinho,
 meio fechado no meu mundo,
 não sei se é suposto sentir me assim,
 na verdade não tenho assim tantas razões de queixa,
 mas no meio de toda a minha confusão e incerteza,
 tenho a certeza que falta algo em mim,
 algo que me deixa incompleto,
 um pedaço perdido,
 é como viver metade de uma vida,
 ou metade de um sonho por concretizar...
 não sei se devo acreditar em finais felizes,
 mas por mais que eu queira enganar me a mim mesmo em dizer que o amor não irá entrar mais no meu espaço,
 que não mais paixão irá reinar o meu coração baralhado,
 pois dói quando tudo acaba,
 quando o amor que partilhamos com a pessoa que imaginamos ser o nosso tudo termina num abrir e fechar de olhos,
 talvez seja uma aprendizagem em que os nossos erros nos ensinam o que fazer e o que não fazer,
 os caminhos que devemos seguir e os que devemos contornar...
 sofro a cada perda,
 de maneiras diferentes...
 mas a dor é semelhante,
 o vazio que fica é sempre o mesmo,
 não entendo porque têm que ser sempre a perder comigo...
 desde que perdi o meu pai as coisas por mais que eu queira pensar que de certa forma se tornaram mais fáceis a nível familiar duvido que seja assim,
 toda a minha vida fui menosprezado,
 por ser fraco,
 por ser isto e aquilo,
 e para me defender arranjei um mundo,
 o meu pequeno mundo em que me sinto seguro,
 mas que por vezes é tão instável,
 tão frágil,
 cresci muito,
 aprendi tantas coisas...
 descobri muito de mim nos últimos anos,
 de certa maneira aprendi a acreditar em mim,
 naquilo que sou,
 naquilo que sou capaz de alcançar,
 sou mais forte do que muitas vezes penso que sou,
 e guardo uma pureza em mim que pretendo guardar,
 não cresci no que toca em acreditar que tenho direito a ser feliz,
 sei que tenho algo especial a dar,
 e sonho em encontrar aquele alguém que me irá acompanhar durante toda a minha vida,
 o meu grande amor,
 posso já o ter conhecido no vislumbre de um olhar,
 na intensidade de um momento de partilha,
 sei que parece piroso para muitos,
 e talvez muitos acreditem que tudo não passam de palavras,
 mas eu sei aquilo que sinto,
 aquilo que procuro,
 aquilo que quero sentir,
 quero redescobrir me aos olhos de quem amo,
 quero puder ter uma família,
 quero ter aquilo que nunca tive durante toda a minha vida,
 quero amor incondicional,
ter ao meu lado alguém que veja em mim tudo aquilo que sonhou e que se orgulhe de mim,
 daquilo que sou,
 que me deixe ser eu e mais ninguém,
 que me aceite da maneira que eu sou,
 que me dê o ombro quando sinto vontade de chorar,
 que quando me beije o mundo pare,
 que não tenha vergonha de me ter ao seu lado,
 quero fazer parte de um mundo que nunca conheci,
 quero acreditar em felizes para sempre...
 acreditar que sim.
 O futuro é incerto,
 cabe me a mim escreve lo, 
todos os dias,
 amei...
 perdi...
 sofri...
 mas aprendi que toda a dor um dia irá valer a pena,
 que cada lágrima é um legado de uma luta que não termina para aqueles que não deixam de acreditar que é possível,
 e eu?
 Eu acredito.

Desabafo...

Posted by xXxPePexXx | Posted on 00:40

1



Como tudo é incerto nesta vida,
 somos tão cegos sem o sabermos,
 hoje nada mais dá voz a tudo aquilo que sinto,
 a partir de hoje não irei falar de amor,
 esse sentimento misterioso que nos faz tão bem e tanto mal ao mesmo tempo,
 quem devo culpar por toda esta situação em que me encontro?
 Toda esta mistura de rancor,
 ódio,
 saudade e carência...
 que me corroí em todas as horas em que as vozes se calam,
 e tudo o que sobra é o silencio ensurdecedor das caras que nos rodeiam mas que poucas sabem dizer aquilo que preciso de ouvir,
 quando os meus olhos anseiam derramar toda a dor que tento esconder por detrás do meu olhar de menino sonhador,
mas nem sempre é facil esconder o que me doí cá dentro,
hoje decidi abstrair me do mundo,
 caminhei durante horas sozinho enquanto ouvia musica,
 apenas eu no meu mundo,
 perdido em pensamentos divaguei pela cidade e parei num banco de jardim,
 sentei me a contemplar no infinito o Tejo majestoso e nesse momento comecei a chorar,
 algo naquele momento despertou em mim essa  reacção que não sei bem explicar,
 talvez me sinta meio perdido,
 como um naufragado em memorias,
 amarrado a palavras que não queria ouvir,
 que me magoaram,
 que me fizeram sentir como um nada que sei que não sou...
E algo curioso aconteceu...
 Uma senhora de idade sentou se a meu lado,
 disse me isto:
 '-Este sitio foi onde conheci o meu grande amor que já partiu, costumávamos vir aqui todos os dias e assim o continuo a fazer desde o dia que o perdi, é uma das vistas mais bonitas de Lisboa, um sitio especial, é natural que alguém com coração se emocione com pequenas coisas, é uma terapia única, e essas lágrimas que lavam a alma vão leva lo a um novo começo, vai ver que o dia de amanhã vai ser mais brilhante que o dia que passou, e o futuro é seu! Espero ter ajudado'
 levantou se,
 sorriu...
 e foi se embora,
  foi aí que reparei que a senhora era invisual...
Foi das experiências mais marcantes pelas quais já passei,
 aquelas palavras fizeram me acreditar que existe sempre esperança no futuro,
 o meu felizes para sempre pode não ser hoje,
 nem amanhã,
 irá chegar a seu tempo,
 no entretanto...
 vou sorrindo,
 vivendo,
 sonhado,
 lutando...
Acreditando! 
Porque,
"nós somos o sitio que nos faz falta".