Desabafos do Eu

Posted by xXxPePexXx | Posted on 23:43

2


Penso que por vezes o mais difícil é enfrentar o espelho,
 se pensarmos bem quantas vezes olhamos para o espelho olhos nos olhos e enfrentamos o reflexo sem medo?
 Todos temos medos,
 receios...
 desejos, sonhos...
 por vezes nesse caleidoscópio de emoções e sentimentos...
 sinto me... sufocado,
 perdido...
 tenho medo da solidão, 
e não tenho medo de o verbalizar,
 apesar de estar tão habituado a este estado de dormência em que a solidão já não doí,
 passou a ser um hábito que não foi propriamente uma escolha,
 de tantas ilusões,
 tantos pedaços de mim separados e pisados por todos aqueles em que um dia confiei e que de mim fizeram um pequeno pedaço de papel rasgado ao vento,
 sem saberem o quanto me dói senti lo,
 sem saberem que quando confio não o sei fingir,
 quando deixo abrir a pequena caixa guardada dentro de mim...
 quando sou transparente e não tenho mais medo de o mostrar eu sou simplesmente... 'Eu'!
E em cima do palco da vida, aos olhos da verdade, debaixo de um grande holofote, e a pessoa sentada na plateia a assistir, conto a minha história. 
Aquele é o meu momento, é a minha história, é o desvendar das linhas que marcam o meu rosto, é o partilhar dos meus momentos de felicidade e de todos os tantos de tristezas, percalços da vida que me fizeram aquilo que sou hoje,
 às vezes pergunto me quantos seriam aqueles que ficariam sentados na cadeira daquela plateia a ouvir o meu grito mudo de dor em que a nu desbravava cada pedaço do meu ser,
 quantos não apontariam o dedo e me julgariam por  mentira...
 demasia... 
estupidez...
 talvez eu não seja fácil de entender,
 talvez seja simplesmente um estranho como sempre me senti no meio da multidão,
 e que mal tem não gostar de ser como os outros?
 Querer sonhar mais alto?
 Acreditar no amor verdadeiro?
 Porque me julgam sem me conhecerem, não peço a ninguém para entrar na minha vida, assim como não peço a quem não quer participar dela que me julgue sem me conhecer,
 orgulho me muito daquilo que sou hoje,
 livrei me de mentiras, barreiras, deixei de querer agradar a todos,
 hoje sou eu mesmo, mais reservado talvez, um pouco mais desconfiado do mundo, mas foram ensinamentos que fizeram parte do meu crescimento,
 fizeram de mim mais forte, mais determinado e com mais certezas do que quero no futuro!
 O amor?
 O amor aqui o espero com os meus braços abertos à espera que me despertem esse sentimento que em mim está adormecido à tanto tempo,
 está bem guardado dentro de mim,
 deitado numa cama... inanimado à espera de ser despertado por algo que acredito e sempre acreditarei como eterno sonhador,
 o amor verdadeiro!
 Chamem me louco, antiquado, romancista,
 a essas pessoas apenas posso dizer que... lamento,
 mas nunca irei banalizar o amor, e se tanto o prezo é porque sei o quão importante tal sentimento é para mim!
 Se merece a pena estar tanto tempo sozinho? 
Sem dúvida que sim!
 Para que andarei eu a fingir sentir algo que não sinto por alguém que não me cativa para escrever uma história a dois? 
Só deixarei que me roubem a solidão quando realmente valer a pena!
 Não sei o que é o amor passageiro,
 sei o que é fogo de vista, paixão, mas muitas vezes paixão é confundido com amor,
 os prazeres da carne não chegam,
 uma conversa não é suficiente,
 nem sempre duas pessoas encaixam,
 e para mim quando duas pessoas se amam realmente ambas o sabem,
 e quando olhares nos olhos dessa pessoa ambos vão saber,
 algo que está para além de mim irá despertar uma força maior que vai fazer com que todos os dias passados sozinho,
 todas as horas que passei a chorar de dor, todo o sofrimento e tormenta,
 humilhações, traições, abusos psicológicos...
 Tudo isso finalmente vai fazer sentido, pois a minha vida irá começar nesse dia,
 nesse beijo,
 nesse toque,
 nessa memoria dos sentidos que guardarei para sempre,
 e nesse dia o meu coração irá bater por dois, 
o ar que respiro será uma bênção,
 cada momento será um tesouro,
 e saberei que nunca mais irei amar alguém como te irei amar,
 pois eu acredito que nasci para fazer alguém feliz com o meu amor,
 e aqui espero na beirada da janela contemplando a chuva lá fora que anuncia a primavera, 
esperando e esperando que tu venhas e aconteças, que faças de mim o sonho que um dia sonhaste,
e que faças de mim a pessoa que vieste ao mundo para encontrar!
E  nesse dia meu amor,
 prometo,
 seremos eternos amantes distantes,
 perdidos na loucura,
 envolvidos na memoria dessa troca de olhares que será o inicio do fim da vida como conhecemos,
 talvez nesse dia deixarei de ser poeta sofrido,
 e poderei deixar de desejar odes ao meu amor futuro e simplesmente descrever o presente a teu lado.
Tira me deste sufoco meu amor,
 leva me daqui,
 porque me fazes esperar tanto aqui neste sitio... perdido, esquecido, só me restam os sonhos...
 e os anos... os meses... os dias... as horas... os segundos...
 a esperança de um dia te amar.